Xevidosol/Resumos

De Wiki do texto Livre

Índice

Resumos

100 quadrados

Trilha: Cultura Livre

Caroline Konzen Castro
Leonardo Ribeiro Ramos de Oliveira


Este trabalho teve início em uma oficina de dança contemporânea ministrada pela artista Dudude Herrmann em 2012, na Funarte-MG. Foi proposto aos alunos que formassem trios, duplas ou solos, escolhessem um objeto, um tema, e criassem uma cena para ser apresentada para a turma. A partir disso propusemos um questionamento sobre as diferenças de regras que são impostas pela sociedade para homens e mulheres. Para a criação do trabalho proposto foram escolhidos tecidos, pela flexibilidade que este material proporciona na criação de novos signos para a dança. O trabalho possui três versões até o momento, pois ele está em constante processo de transformação. As versões do trabalho estão postadas no youtube da seguinte forma: a primeira versão no link http://youtu.be/5TkZ6SaWHlw , a segunda versão no link http://youtu.be/u2yYqVjWtb0 e a terceira e mais recente versão está no link http://youtu.be/Xfw4FYAThvU . A primeira versão foi a escolhida para ser apresentada neste evento, pelo fato de ser a estreia do trabalho e por conter o frescor da ideia original. Além disso, a essência da obra vai de encontro com filosofia da Cultura Livre, pois é possível refletir, através da dança, a questão da quebra de regras impostas, da liberdade de escolha e a questão dos direitos iguais para todos.


A leitura sob a perspectiva da recategorizaçao multimodal do texto visual

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Maria do Socorro de Andrade Ferreira


A LEITURA SOB A PERSPECTIVA DA RECATEGORIZAÇAO MULTIMODAL DO TEXTO VISUAL Maria do Socorro de Andrade Ferreira (Universidade Federal do Piauí) Francisco Wellington Borges (Universidade Federal do Piauí) RESUMO:O objeto de estudo deste breve artigo é mostrar a presença do processo de recategorização presente também quando da leitura visual. Nosso ponto de vista segue os pressupostos da Linguística cognitiva acerca da recategorização que nada mais é senão as negociações que o enunciador precisa fazer a partir das práticas sociais advinda da interação social na qual está inserido. Assim, temos o apoio teórico de Cavalcante (2000), Custódio Filho (2011) e Mondada &Dubois (2003) e outros, a fim de evidenciar o processo de recategorização presente também nos textos visuais. Para tanto nossa reflexão considera o conceito de referenciação na perspectiva de Mondada &Dubois, pois a utilização do termo referenciação é feito em detrimento do conceito de referência e isto traz implicações para o significado. A imagem como semiose é um dos aspectos pertinente a multimodalidade de leitura passível, portanto de significado e de nossas analises, papel que pretendemos demonstrar aspectos pertinentes a leitura, e estes amparados pelo cognitivismo, mola mestra da agenda atual dos estudos do texto.


A metodologia texto livre aplicada em aulas de redação do ensino médio

Trilha: Produção Textual no Computador

Carlos Henrique Silva de Castro


Este texto relata uma experiência com produção textual no primeiro ano do Ensino Médio. O trabalho contempla a produção de gêneros acadêmicos como relatórios de pesquisa e artigos científicos. Como subsídio teórico temos, primeiramente, o propósito funcional da escrita, tal como preconizam Antunes (2003) e Matte (2006) e, em um segundo instante, o letramento funcional do sujeito, conceitos trazidos por Soares (2002) e Marcuschi (2001). A sequência didática utilizada baseia-se, ainda, na metodologia Texto Livre, desenvolvida por Matte (2012). As conclusões apresentadas relatam o sucesso da experiência no que diz respeito ao letramento dos alunos no uso de ferramentas digitais para trabalho com textos e, ainda, nas habilidades necessárias à apresentação de textos formais escritos e orais tais como os gêneros acadêmicos.


A motivação e a interação na educação a distância: estratégias didáticas visando conhecer o corpo discente

Trilha: Ensino na Internet

Gislaine Gracia


A literatura atualmente existente, embora reconheça e pregue a importância das ações tutoriais para a promoção de uma educação a distância mais significativa, que busque motivar intrinsecamente seus educandos, levando-os à meta aprender; raramente apresenta sugestões de práticas e atividades que o professor-tutor poderá realizar a fim de levar a bom termo sua função. Assim, realizando uma pesquisa exploratória, bibliográfica e aplicada, elencamos algumas estratégias didáticas que poderão mobilizar a participação dos alunos nas atividades interativas do curso online, favorecendo, assim, não só a construção de um ambiente coletivo e colaborativo do conhecimento, mas, principalmente, estimulando e incentivando esses alunos a aprenderem e a se envolverem com as atividades de ensino. Para esse trabalho, falaremos sobre as estratégias visando conhecer o corpo discente. Acreditamos que as estratégias didáticas e motivacionais elencadas ao longo desse trabalho podem contribuir para o desenvolvimento de um ambiente virtual que contribua para a formação de um sujeito aprendiz mais autônomo, criativo, inovador e motivado intrinsecamente para a meta aprender. Entretanto, reconhecemos que os vários desenhos curriculares,especificidades dos cursos e características dos alunos pressupõem estratégias e procedimentos peculiares a cada ambiência e grupos específicos.


A organização e circulação de dizeres e arquivos no Twitter: uma analise discursiva sobre o caso do Egito

Trilha: Comunidades Virtuais

Vivian Lemes Moreira


Os efeitos de rede criados por uma arquitetura de participação no contexto da Web 2.0, possibilitou um maior compartilhamento e disseminação das informações e arquivos entre os internautas, como também recursos para uma gestão coletiva no que tange a organização desses conteúdos por meio do processo da folksonomia. Esta que é configurada como um sistema colaborativo de rotulação/classificação realizado pelo sujeito-navegador utilizando-se das tags (palavras-chave), para indexar de forma “livre” as informações e arquivos de seu interesse. O intento desse trabalho é discutir, sob a ótica da Analise do Discurso de filiação Francesa, as formas como o sujeito tem se posicionado discursivamente na organização das informações e arquivos no ambiente da rede através das tags; visando uma reflexão sobre as possibilidades de interpretação da materialidade linguística. Com o intento de fornecer uma melhor compreensão sobre a problematização realizada, analisamos os efeitos de sentidos instalados pela tag “Egito” nas informações e arquivos do sistema de microblog Twitter. O que nos permitiu que fosse realizado o cotejo dos sentidos que envolvem as tags e os dizeres a partir do processo da folksonomia na web, investigando a forma como a ideologia opera no trânsito dos dizeres, gerando (im)possibilidades de leituras e acesso aos arquivos sobre Egito.


A produção de sentidos da dança no ciberespaço : le voile dansante

Trilha: Cultura Livre

Isabel Cristina Vieira Coimbra Diniz


Considerando que a dança no ciberespaço pode ser um conjunto organizado de informações conceituais e procedimentos que mediam a comunicação, esta se configura como um produto do, ou o próprio ato discursivo sempre marcado pelas condições em que foi produzido e pelas condições de sua recepção. O objetivo deste artigo é analisar o impacto do espetáculo de dança no ciberespaço sobre o destinatário-enunciatário tendo a semiótica visual francesa e a autonetnografia como ferramentas metodológicas. A pesquisa ainda está em andamento e os resultados parciais, indicam que a dança no ambiente virtual pode ser de certa maneira na sua extensão espacial, temporal e tecnológica uma “materialização” da experiência dos sentidos do enunciatário.


A relação entre portais de notícias e hipertextualidade

Trilha: Hipertexto

Maria Lourdilene Vieira Barbosa
Emanoel Barbosa de Sousa


O valor social do hipertexto na sociedade digital tem despertado bastantes olhares nos últimos tempos. No âmbito linguístico tivemos uma revisão do conceito de texto, já que o hipertexto proporciona aos linguistas uma observação de características até então não muito praticadas ou até mesmo impossíveis no texto impresso. Devido à necessidade de ampliarmos o nosso conhecimento sobre as práticas linguísticas hipertextuais e com o objetivo de verificar como estas características do hipertexto são aplicadas no campo dos portais de notícias online desenvolvemos um estudo relacionado tanto à área linguística quanto à área de jornalismo. Para isto, utilizamos teóricos como Marcuschi (2006), Komesu (2005), Clémentf (2011) e Ribeiro (2005) da área linguística; e da área de comunicação Canavilhas (2008) e Cesca (2005). Utilizamos como exemplo de produção hipertextual o Portal de notícias Meionorte, pois este apresenta características mencionadas pelos autores acima mencionados. O Portal Meio Norte apresenta na sua configuração características hipertextuais, mencionadas por Marcuschi (2006) e Komesu (2005), que facilita a visualização e o processo de seleção das notícias a serem lidas pelos internautas, bem como a categorização das notícias por meio da atribuição de cores aos temas mais recorrentemente noticiados.


A teoria dos Registros de Representação Semiótica: contribuições para a formação matemática de professores em ambientes virtuais

Trilha: Ensino na Internet

Joserlene Lima Pinheiro


A formação de professores que ensinam Matemática ganha novos contornos a partir da crescente adoção de espaços virtuais para as atividades de qualificação profissional, seja em cursos de formação inicial ou continuada. Tais modificações de contexto devem contemplar o reconhecimento das especificidades quanto a natureza dos conhecimentos Matemáticos e, consequentemente, das estratégias que efetivamente favorecem sua aprendizagem. Nosso objetivo neste trabalho é explicitar a fertilidade da teoria dos Registros de Representação semiótica, do psicólogo e filósofo francês Raymond Duval, apresentando algumas das implicações metodológicos e cognitivas que devem ser observadas neste horizonte de uso de representações semióticas. Reconhecemos que a modificação nas possibilidades de comunicação entre os sujeitos em processos de formação e com ferramentas de alta versatilidade, como é o caso dos ambientes online, permitem interações que podem favorecer uma compreensão aprofundada quanto as potencialidades do uso da linguagem nos processos metodológicos e cognitivos para a aprendizagem nesta área do conhecimento. Ademais, alertamos que, caso estes processos de formação não sejam devidamente estruturados respeitando estes aspectos, o uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), ao invés de auxiliar, podem constituir mais um obstáculo para uma efetiva qualificação dos processos de aprendizagem da disciplina que, por sucessivos anos, apresentam baixo rendimento por parte dos estudantes brasileiros, em todos os níveis da Educação Nacional.


Admirável mundo novo: representações dos papéis das novas tecnologias na educação

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Luciana Nunes Viter


Ao longo de sua existência, é possível observar posições contraditórias historicamente adotadas por parte das instituições educacionais (MORAN, 2003; SAVIANI, 1994, 2008). Por um lado, a escola tende a se mostrar relutante em renovar suas práticas e seus valores, reafirmando com essa postura o papel de repositório de referências culturais que tradicionalmente lhe é confiado. Ao mesmo tempo, a educação termina por reconhecer a necessidade de beber na fonte dessas mesmas inovações às quais paradoxalmente também resiste, para evitar caminhar na contramão das mudanças que ocorrem na sociedade (COSCARELLI, 2011; GADOTTI, 2000; LÉVY, 1998; MORAN, 2003). A crescente presença das assim chamadas novas tecnologias na educação é um exemplo recente da presença desse conflito em nosso tempo. Diante desse cenário, busca o presente trabalho apresentar breve revisão bibliográfica a respeito das representações dos papéis das novas tecnologias na sociedade, de modo geral, e na educação, de forma particular. Pretende-se, a partir do referencial teórico apresentado, discutir possíveis idealizações utópicas e distópicas presentes nessas caracterizações e analisar suas consequências para a integração das novas tecnologias à educação.


Análise de uma Comunidade de Busca de Conhecimento na Educação Superior

Trilha: Comunidades Virtuais

Gonzalo Abio
Luciana Aguiar de Oliveira


Neste trabalho identificamos e analisamos as presenças cognitiva, social e de ensino, componentes do modelo de Comunidade de Busca de Conhecimento (GARRISON, ANDERSON & ARCHER, 2000, 2001) a partir de sua ocorrência em mensagens dos fóruns e e-mails produzidos no decorrer de uma disciplina de pós-graduação realizada online. O modelo revelou-se útil para o estudo das comunidades de aprendizagem online, mas também existem algumas críticas e recomendações que podem servir para futuros estudos das comunidades segundo este modelo.


“Nomadancidade”: experimentações em videodança pela cidade de Viçosa-MG*

Trilha: Cultura Livre

Siane Paula de Araújo
Gabriela Gasparotto Fernandes


Este trabalho busca refletir sobre as relações entre o corpo e a cidade através de algumas experimentações práticas em videodança realizadas na cidade de Viçosa-MG, identificadas como “Estação Dança”. Ao todo foram realizadas três “Estações Dança”, respectivamente a Escadaria, a Balaustrada e a Rodoviária da cidade, as quais obtiveram como principal instrumental de análise a Teoria Corpomídia, idealizada pelas professoras Helena Katz e Christine Greiner da PUC-SP, e seus desdobramentos no que se confere às linguagens híbridas e relações sígnico-culturais entre corpo, ambiente e tecnologia. Conclui-se que a experimentação em videodança torna-se tanto uma possibilidade artística capaz de potencializar as relações “corpo-cidade”, compondo em totalidade estético-política uma “nomadancidade”, quanto à interação entre enunciador e enunciatário e, assim, construindo novos sentidos e poéticas. Sempre em processo!


Blog: um recurso pedagógico para o ensino da sequência didática do gênero artigo de opinião escolar

Trilha: Blogs e Wikis

Antonio Lailton Moraes Duarte


Este trabalho tem como objetivo mostrar que o blog é um recurso pedagógico e tecnológico capaz de fomentar o domínio da produção e recepção da sequência didática do gênero Artigo de Opinião Escolar (AOE) em alunos do terceiro ano do Ensino Médio de uma escola pública de Limoeiro do Norte - CE. Para atingir tal objetivo, esta pesquisa se fundamenta no Interacionismo Sócio-Discursivo (ISD) de Dolz & Schneuwly (2004), na noção sóciorretórica de Swales (1990) e nos Parâmetros Curriculares Nacionais do Ensino Médio (PCNEM). O ISD nos possibilitou a construção de sequências didáticas para elaboração do AOE. Já sócio-retórica, o (re)conhecimento das unidades informativas capazes de gerar um espaço de pesquisa na escola como fez Swales (1990), em seu modelo CARS, para artigos de pesquisa. E os PCNEM nos propiciou uma abordagem de ensino pautada na visão de educar para a cidadania a partir dos gêneros do discurso. A metodologia utilizada para coleta de dados foi uma pesquisa-ação, na qual a estagiária do último semestre do Curso de Letras da Uece idealizou a oficina de produção textual intitulada Tecendo argumentos, que contou com o apoio do blog Rio de palavras, oceano de ideias, disponível no endereço: http://eccriandoargumentos.blogspot.com/, criado para ser o destino final das produções dos alunos e o canal de interação da escola com o mundo virtual. Os resultados indicaram que os discentes se envolveram bastante com as atividades, sentiram-se motivados e interessados para produzirem os artigos e aguçaram a defesa de argumentos em um texto. Assim, podemos concluir que o uso do blog na sala de aula pode trazer o caráter formador da escola, por meio de uma interação dinâmica e envolvente, aproximando os alunos e permitindo a socialização de ideias e opiniões distintas que venham a contribuir para a criticidade desses sujeitos e para situá-los no mundo em que vivem.


Cartas de apresentação e o gênero perfil: pontos de contato

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Doris de Almeida Soares


Este artigo apresenta uma pesquisa em andamento sobre o perfil como gênero emergente. Seu objetivo é mapear o uso de marcas típicas do gênero carta pessoal de apresentação (cabeçalho, saudação, fecho, despedida, assinatura) no perfil e o seu efeito para o propósito comunicativo do gênero– fornecer um mecanismo para que os participantes possam se "conhecer a distância" visando ações de comprometimento entre o grupo. Para tanto, foram analisados 18 perfis escritos por professores participantes em um curso online de extensão à distância. Para a análise, adotamos como arcabouço teórico os conceitos de gênero apresentados em Swales (1990; 2004) e a concepção de Marcuschi (2005, p.13) de que os gêneros textuais no contexto digital, em sua maioria, têm similares em outros ambientes. Os dados sugerem que não há um consenso sobre os movimentos retóricos realizados no gênero perfil.


Dimensões afetivas em docentes frente às novas tecnologias na sala de aula: alfabetização e letramento de crianças ouvintes e surdas em foco

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Heloísa Andreia de Matos Lins


O presente trabalho refere-se a uma pesquisa-ação ligada aos processos de alfabetização e letramento de estudantes surdos e ouvintes do Ensino Fundamental (1º. Ciclo) e ao redimensionamento de práticas pedagógicas, nesse contexto, através da utilização das novas tecnologias e da formação continuada de professores, onde as dimensões afetivas docentes diante desses recursos - em movimentos de proximidade e distanciamento - são enfocadas. Os resultados indicam que, embora saibamos das dificuldades concretas por que passam as escolas de educação básica (como falta de computadores para os alunos, acesso à banda larga em velocidade adequada, etc.), nesta pesquisa ficou evidente o papel do gestor, pois foi a “ponte” principal entre a escola e a universidade, assim como buscou de muitas formas a efetivação de novas práticas de ensino e aprendizagens plurais aos alunos ali matriculados. O papel do monitor da sala de informática também ganha um papel de destaque nesse processo, em função de seus conhecimentos técnicos e engajamento, sendo, portanto, desencadeador de segurança nas docentes envolvidas. De qualquer modo, as professoras compuseram a centralidade das forças para as mudanças ali ocorridas, quando decidiram se arriscar em frentes até então não muito exploradas.


Divulgação do R para linguistas

Trilha: Divulgação de Software Livre

Júlia Vidigal Zara


Este trabalho objetiva divulgar o uso do software R para estudos linguísticos, sendo um ponto de partida para linguistas que ainda não conhecem o programa. Como uma introdução geral ao R, destaca-se inicialmente as suas vantagens em relação a outros programas disponíveis para a análise de corpus. Em seguida, apresenta-se informações básicas para a instalação e iniciação do uso do programa. Finalmente, discute-se um exemplo prático de como o programa pode ser utilizado em análises de corpora. Neste exemplo, é mostrado como carregar no R um arquivo externo para a manipulação de seus dados resultando na geração de uma lista de frequência de palavras contidas neste arquivo. Espera-se, com este trabalho, despertar o interesse de estudantes e pesquisadores para conhecerem mais sobre o R.


Educomunicação e processos de autoria

Trilha: Cultura Livre

Grácia Lopes Lima


Considerações sobre produção de comunicação como direito humano e Educomunicação como um tipo de educação que se vale dos meios de comunicação para a constituição de sujeitos.


Em busca de emoção em ambientes virtuais de aprendizagem

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Isa Mara da Rosa Alves


Neste trabalho, apresentam-se os resultados iniciais do projeto MAS-EAD (Mineração automática de sentimentos no ensino a distância) que visa a apresentar uma modelagem linguístico-­computacional do léxico da emoção no contexto da EAD, com vistas à construção de uma base de dados lexicais que funcione como componente de um sistema computacional dedicado à mineração automática de sentimentos expressos por alunos de cursos a distância. Esta pesquisa visa a contribuir para o contexto do ensino a distância na medida em que evidencia um aumento na preocupação com os aspectos afetivos do aluno, aspecto que pode influenciar os mecanismos cognitivos, e são uma inovação na educação a distância e um avanço na área de análise de sentimentos, estudo ainda em fase exploratória no Brasil. Trata-se de um estudo interdisciplinar, que envolve a Semântica Lexical Computacional e o PLN. Devido à interdisciplinaridade desta investigação, a metodologia, abrange três domínios mutuamente complementares, conforme defende Dias-da-Silva (1996; 1998; 2003): (i) linguístico, (ii) linguístico-computacional e (iii) computacional. Neste artigo, em especial, serão apresentados resultados da etapa linguística relacionados à classificação dos adjetivos quanto a sua valência adjetival (BORBA, 2006) com a finalidade de descrever padrões/regras de ocorrências de tais adjetivos nas sentenças que serão incorporadas numa base de dados de emoção que comporá o sistema de análise de sentimentos proposto.


Entre dois campos, o sujeito da ideologia e do inconsciente

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Ane Ribeiro Patti
Lucília Maria Sousa Romão


Propomos apresentar uma discussão entre dois campos do conhecimento sobre a linguagem, a saber: Análise do Discurso de matriz francesa fundada por Michel Pêcheux e Psicanálise freudiana com releitura de Jacques Lacan, em que se destaca o conceito de sujeito da ideologia para a primeira, e do inconsciente, para a segunda. Trabalharemos na linha de construção teórica de Jacques Lacan, elaborada entre 1953 e 1974, em sua releitura da obra de Sigmund Freud -, que serviu de trama conceitual para embasar o que viria a ser elaborado por Pêcheux sobre o sujeito ideológico, o sujeito do discurso, ou a forma-sujeito do discurso, em sua 2ª época de escritos, em torno do ano de 1975, para chegarmos a sua “forma” final, como um sujeito interrogado no bojo da construção teórica na terceira época da AD de Pêcheux, ao final de sua vida, em torno do ano de 1983. A partir do estofo teórico-metodológico da AD, analisaremos um recorte de corpus retirado da internet, que compõe a seleção que estamos fazendo para nossa tese de doutorado (em andamento), constituído de discursos retirados de/em blogues e sites específicos da temática reborn, onde sujeitos-reborneiras se apresentam via rede (www) para ressignificar o já-dito sobre maternidade, felicidade, perfeição, real(idade), etc. e onde o objeto-reborn condensa tecnologia pra fazer falar o simulacro de vivo.


Etiquetagem de verbos para o processamento automático do português brasileiro: procedimentos de constituição de corpus

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Raquel Meister Ko. Freitag
REBECA RODRIGUES DE SANTANA
Edna Caroline Alexandria da Cunha
Flávia Regina de Santana Evangelista


Vivemos em um tempo que as relações entre homens e máquinas estão bem próximas, não sendo possível separar muitas vezes certas atividades, como pesquisas, produções, traduções e leituras de textos dos computadores. Nem sempre traduções automáticas chegam a se aproximar da língua-alvo desejada e que sistemas de busca muitas vezes trazem informações que não interessam à pesquisa feita. Para que tais atividades sejam realizadas com mais eficiências é preciso que linguistas descrevam os nossos sistemas linguísticos de modo que estas informações sejam transformadas em uma linguagem que os computadores compreendam, a linguagem de programação, por meio de ferramentas e tecnologias computacionais. Esta é a área de atuação da Linguística Computacional, ciência que vai interpretar as teorias linguísticas em um domínio computacional No âmbito do projeto “Anotação semântico-discursiva de verbos para o processamento de línguas naturais” (FREITAG, 2012), que visa desenvolver etiquetas para verbos do português brasileiro não somente com valores morfossintáticos, mas contemplando também os valores de tempo, aspecto e modalidade na nossa língua, neste trabalho, apresentamos os procedimentos de constituição de um corpus de treino para este processo, salientando a tensão entre a língua natural e o processamento automático e explicitamos a importância da etiquetagem da categoria verbo no português.


Ferramentas para elaboração de infográficos: um estudo de caso

Trilha: Jornalismo na Internet

Natan Pereira Pedroza
Ed P Bezerra
Marcos Antonio Nicolau


A forma com que produzimos e recebemos conteúdo informativo vem sofrendo constantes mudanças decorrentes da era digital. Isso se deve principalmente ao fato de que os avanços tecnológicos possibilitam cada vez mais a produção e propagação de informações, a partir da criação e/ou aperfeiçoamento de determinadas aplicações. Nosso estudo busca analisar especificamente as ferramentas Google Fusion Tables (GFT) e Tableau Public (TP) para o jornalismo em base de dados, a fim de identificar suas principais características, possibilidades de uso e principais tendências da infografia para o webjornalismo. A partir da montagem e análise de infográficos nas duas ferramentas mencionadas, é possível estabelecer determinados padrões para a produção de conteúdo atual. Requerendo uma maior velocidade nos processos de criação e posterior difusão midiática, tais métodos mostram-se indispensáveis ao desenvolvimento do trabalho jornalístico atual diante de suas formas de produção.


Implícito e não dito no gênero blog: o caso do Blogs do Além

Trilha: Blogs e Wikis

André Luiz Silva


Com base na Teoria da Argumentação (DUCROT, 1987), este artigo analisa a presença/ausência do posto, pressuposto e subentendido no Blogs do Além, de Vitor Knijnik. A ideia é perceber o modo como o autor joga com os enunciados e, dessa maneira, constrói sua estratégia discursiva. Metodologicamente, analisou-se três textos – (i) Blog do Charles Miller, (ii) Blog do Gagarin e (iii) Blog do Orwell – tentando não só enquadrar os enunciados segundo as noções de posto, pressuposto e subentendido, mas também compreender de que maneira Knijnik usa tais artifícios para construir seu discurso. Ao utilizar-se do pressuposto, o autor coloca o leitor em uma posição de cúmplice, isto é, ele deve reconhecer e aceitar o enunciado, pois este está no âmbito do “nós”. Doutro modo, usando o subentendido, ele transfere para seu interlocutor a responsabilidade de interpretar o enunciado – âmbito do “tu”.


Integração universidade-escola: o uso das tecnologias digitais na educação

Trilha: Ensino na Internet

Frankiele Oesterreich
Karine Josieli Konig Meyer
Adriana Moreira da Rocha Maciel


O presente artigo refere-se às atividades realizadas no Projeto Inovar da Universidade Federal de Santa Maria, tendo como foco temático o uso das tecnologias de informação e comunicação (TIC) no planejamento e desenvolvimento de práticas pedagógicas inovadoras para profissionais na Educação Básica. Desse modo, o projeto visa promover novas coreografias didáticas no cenário educacional contemporâneo, incorporando naturalmente os recursos disponibilizados pelas TICs. A proposta visa a integração universidade-escola por meio de atividades formativas para o uso das TIC, buscando assim, o desenvolvimento profissional docente em uma rede de trabalho que considera como ponto de partida a experiência e saberes dos participantes, gerando uma cultura colaborativa, além de uma capacitação em serviço dos professores das escolas envolvidas. A perspectiva de investigação-ação e da investigação-formação conectadas dará o suporte metodológico ao Projeto Inovar, tendo como meta o desenvolvimento profissional docente em uma rede de trabalho que considera como ponto de partida a experiência e saberes dos participantes, gerando uma cultura colaborativa. Busca como resultados efetivos a formação qualificada dos estudantes atuantes no trabalho, além dos pesquisadores e professores; a capacitação em serviço dos professores das escolas envolvidas e a melhoria da aprendizagem dos estudantes da Educação Básica.


La dimensión argumentativa y la configuración de representaciones sociales en los comentarios de lectores de la prensa digital

Trilha: Jornalismo na Internet

Julio César Sal Paz


Indudablemente, la prensa digital es hoy uno de los principales vehículos de información. A través de su rol mediador, empleando géneros marcadamente argumentativos -como el editorial- e, incluso, mediante aquellos en apariencia objetivos -como la noticia-, influye decisivamente en la opinión que los lectores construyen sobre los acontecimientos sociales y políticos que conforman su agenda. En este sentido, el análisis de los comentarios digitales, motivados por géneros ciberperiodísticos que abordan temas sociales –como la inseguridad, la delincuencia, la corrupción, la pobreza, la educación, el rol de la juventud, etc.-, permite conocer, interpretar y comparar creencias, configuraciones ideológicas y simbólicas de sentido común, propias de los miembros de las comunidades virtuales que se aglutinan en los sitios noticiosos. De este modo, tanto en la cobertura y en el tratamiento periodístico de los hechos relacionados con tópicos argumentativos polémicos, así como en las intervenciones de los usuarios que integran ese material puede constatarse que los problemas sociales no sólo son fenómenos coyunturales, fruto de la interrelación de factores económicos, políticos e históricos, sino, además, el resultado de manifestaciones discursivas. En consecuencia, sostenemos que el estudio sistemático de los comentarios digitales sobre distintos aspectos de interés para una comunidad constituye una vía de acceso a través de la cual podemos reconocer y comprender el modo en que diferentes colectivos conciben la realidad. De ahí la relevancia que, a nuestro juicio, asume su investigación.


Literatura em meio digital: um olhar sobre o letramento digital nas escolas públicas de Parnaíba-PI

Trilha: Ensino na Internet

Vera Lúcia Lima da cruz


O presente artigo é resultado de um projeto de pesquisa realizado de Agosto de 2010 a Agosto de 2011, sendo desenvolvido em duas etapas: A primeira através de visitas nas escolas da Rede Pública Estadual de Ensino Médio da cidade de Parnaíba-PI que teve como objetivo diagnosticar o nível de letramento digital de alunos e professores e a disponibilidade de recursos tecnológicos nessas escolas. A segunda etapa foi realizada em meio digital para catalogar sítios eletrônicos que disponibilizam obras da literatura brasileira, na íntegra e com acesso livre, em meio digital, com o intuito de promover a inclusão digital desses agentes do processo de ensino-aprendizagem através da reflexão das práticas pedagógicas e do incentivo à leitura a partir da adoção do computador como ferramenta didática a ser utilizada no processo mencionado. Os resultados obtidos foram, então, apresentados e discutidos pelos participantes (pesquisadores, alunos e professores) e indicaram uma possibilidade de melhoria no processo de ensino-aprendizagem, especialmente no que se refere à leitura de obras literárias em meio digital, desde que ações, tais como treinamento para professores e melhores condições dos laboratórios de informática, sejam colocadas em prática.


Máquinas virtuais: aventure-se sem medo no universo GNU/Linux

Trilha: Divulgação de Software Livre

Rodrigo Sacramento de Britto Almeida


Assim como os demais softwares livres, o GNU/Linux oferece uma gama de possibilidades e recursos para o seu utilizador, seja ele profissional de Tecnologia da Informação, pesquisador, professor, estudante, usuário doméstico ou mero curioso. Infelizmente, os usuários de computador acostumados com sistemas operacionais proprietários acabam criando uma certa resistência e receio em experimentar e/ou migrar para sistemas operacionais livres, permanecendo reféns da indústria de software e do próprio comodismo, deixando de ampliar os seus conhecimentos e as suas possibilidades de estudo e trabalho independentemente da sua área de atuação. O objetivo deste artigo é apresentar a tecnologia de máquinas virtuais e o software livre VirtualBox como potenciais soluções para a experimentação completa e sem traumas do GNU/Linux, deixando o usuário autoconfiante para poder instalá-lo, configurá-lo e utilizá-lo como bem entender, sem comprometer o seu sistema vigente e os seus arquivos pessoais.


Método Dinergético: gestão e sistemas vivos

Trilha: Cultura Livre

André Martinez


Uma reflexão acerca das relações entre cultura, inovação e sustentabilidade, abordando os princípios gerais do Método Dinergético. O Método Dinergético se propõe a oferecer a empreendedores instrumentos de gestão capazes de lidar melhor com a complexidade de uma nova economia: a da criatividade, do afeto e do conhecimento.


Metáfora e Multimodalidade: o sentido resultante da interação verbal/imagético

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Natália Elvira Sperandio


Presenciamos, cada dia mais, textos que utilizam em sua construção diferentes modos semióticos, como por exemplo, a imagem, o som, as cores; ou seja, textos que são produzidos a partir da integração de elementos que são proporcionados pelo advento das novas tecnologias. Neste contexto, esta pesquisa tem como proposta analisar a forma pela qual o verbal e o imagético atuam na construção de sentido de um texto digital, ou seja, de que forma eles se articulam na construção desse texto e, em consequência, na construção de seu sentido. Para tal, utilizaremos como base teórica os estudos de Forceville (2009) sobre metáfora multimodal em conjunto com a proposta da multimodalidade de Kress e Van Leeuwen. Como forma de trabalharmos essa interação temos como corpus um texto digital: a charge animada


O ensino da língua inglesa e o uso de blogs como ferramentas de comunicação

Trilha: Ensino na Internet

Joyce Vieira Fettermann


Nos dias de hoje, é imprescindível que a escola acompanhe o ritmo competitivo que a sociedade deste século impõe, a qual não se limita a utilizar um método tradicional de ensino e aprendizagem. Assim, o ensino deverá ser encarado como produção, criação e, acima de tudo, interação. Confrontando o ensino tradicional de línguas, o qual se dava basicamente pelo “cuspe e giz” há algum tempo, percebe-se uma grande inclinação à utilização de recursos tecnológicos na sala de aula (dentre eles, o blog), buscando, entre outros, o dinamismo e a interação durante as aulas. Portanto, este estudo verifica de que maneira dois blogs escolhidos podem impactar o processo de ensino-aprendizagem da língua inglesa no CNA - Unidade Itaperuna/RJ , atentando para o uso da língua, uma vez que, devido ao método tradicional, esta foi se tornando “mal vista e malquista” por estudiosos. Sendo assim, não há a intenção de fazer generalizações, mas contribuir com o processo ensino-aprendizagem de modo que outros professores se interessem em utilizar uma abordagem que, de fato, funciona no ambiente estudado.


O ensino de espanhol como LE com os recursos educacionais abertos na plataforma Moodle

Trilha: Ensino na Internet

Valéria Jane Siqueira Loureiro


Este trabalho se propõe a analisar o curso de extensão universitária CESB (Curso de Espanhol Básico) para a comunidade interna da Universidade Federal de Sergipe. O CESB se trata de um curso de língua espanhola em nível básico que se realiza na modalidade à distância pela plataforma Moodle e é promovido pelo Departamento de Letras Estrangeiras (DLES) juntamente com o Centro de Educação Superior a Distancia (CESAD) ambos da Universidade Federal de Sergipe (UFS). A oferta do curso é para os estudantes da UFS de qualquer área de conhecimento com a finalidade de proporcionar a aprendizagem da língua espanhola para os que queiram adquirir o conhecimento da língua estrangeira de forma interativa e comunicativa, além de que estes alunos não possuem a língua espanhola na sua grade curricular. Neste curso, além de oferecer o ensino de espanhol para os estudantes da UFS, também se objetiva a formação inicial dos estudantes do curso de Licenciatura em Letras (espanhol e português/espanhol) em analise e elaboração de material didático on line (REA). Assim, nosso objetivo principal é propor e analisar a criação de materiais didáticos digitais em formato REA (Recursos Educacionais Abertos) para as aulas de idiomas, para tal objetivo baseamo-nos nas teorias pedagógicas propostas por Guimarães (2003), Xavier (2005), Oliveira (2003, 2006). Baseamo-nos no conceito de cibercultura de P. Levy (1999) e Kensi (2003) e no Grupo REA (Recursos Educativos Abertos) do Brasil com propostas e temas relevantes como, por exemplo, as que nos expõe o professor Nelson Pretto (2008) entre outros.


O envolvimento dos docentes do ensino fundamental com os letramentos digitais

Trilha: Ensino na Internet

Bruno Ciavolella


Fundamentado na concepção dialógica de linguagem proposta pelo círculo de Bakhtin e nos Novos Estudos sobre o Letramento, nas suas vertentes etnográfica (STREET, 2003) e pedagógica (ROJO, 2009, 2012), este artigo tem por objetivo discutir o envolvimento dos docentes de língua portuguesa do Ensino Fundamental de um colégio da rede estadual de ensino do estado do Paraná com os letramentos digitais. Dedicamo-nos, principalmente, em compreender os usos e significados que tais professores conferem aos letramentos digitais que fazem parte de seu cotidiano. Para tanto, esta pesquisa insere-se na abordagem qualitativo-interpretativa de pesquisa, sendo os dados obtidos por meio de um questionário. Como resultado, verificamos que os docentes se envolvem com os letramentos digitais, contudo os usos e significados atribuídos a tais práticas relacionam-se, especialmente, à simples busca de informação, não participando de outras possibilidades interativas existentes no ciberespaço. A participação dos professores revela-se, portanto, incipiente se comparado à diversidade de práticas interacionais proporcionadas por esse ambiente.


O olhar dos internautas sobre o ensino de língua portuguesa: variação linguística ou “erro”?

Trilha: Ensino na Internet

Agnaldo Almeida de Jesus


O presente trabalho tem como objetivo averiguar a construção de imagens do ensino de Língua Portuguesa na mídia, especificamente pelos internautas. Para tanto, nosso corpus é constituído por comentários dos leitores da matéria Nota zero, disponibilizada no site da Revista Veja, os quais são referentes ao livro Por uma vida melhor, que gerou diversas discussões ao trazer em suas páginas exemplos da linguagem coloquial. Sendo assim, temos como referencial teórico os pressupostos da Análise do Discurso de linha francesa, especialmente as noções de ethos discursivo, como base em Maingueneau, e relações de poder, conforme as ideias de Foucault. Dessa forma, podemos constatar que a mídia reproduz o ensino de língua materna pautado no tradicionalismo, direcionando a interpretação dos internautas. Portanto, tais usuários enfatizam que as regras expostas na Gramática Normativa são primordiais para o ensino de língua, rejeitando todas e quaisquer variantes linguísticas, as quais são taxadas como “erros”.


O uso do discurso e do humor como reconfiguração para identidades: Porra, Mauricio!

Trilha: Blogs e Wikis

Frederico Augusto dos Santos Ângelo


O advento das novas tecnologias, a comunicação mediada por computador, o crescimento do uso de redes sociais por indivíduos em todo o mundo e a facilidade de publicar conteúdos diversos na internet são temas que agora se fazem presentes nos estudos em comunicação.Abordamos o uso das redes sociais e da Comunicação Mediada por Computador para estudar os discursos de humor no tumblog Porra, Mauricio. Assim, definimos como objetivo analisar de que forma o discurso de humor pode mudar o contexto das histórias em quadrinhos da Turma da Mônica. Para isso, a metodologia usada foi o levantamento bibliográfico, a análise da rede a partir dos princípios de Hering e Ostrom e a observação não-participativa.


O uso do e-board para SLA

Trilha: Ensino na Internet

Adriana Riess KArnal


Este artigo tem o objetivo de analisar o uso de novas tecnologias digitais no ensino de línguas estrangeiras (SLA). Especificamente, centra-se no uso da ferramenta e-board na sala de aula de inglês e os efeitos para a aquisição que dali emergem. Analisamos os diferentes paradigmas que regeram o ensino de línguas até a discussão de um paradigma mais interativo. Por um lado, o ensino de línguas está atrelado ao livro didático, por outro lado, sob o paradigma sócio-cultural, discute-se como a interação entre os sujeitos pode contribuir para a aquisição no ambiente digital. Relata-se, por fim, a práxis do projeto realizado na escola Cultura Inglesa, e como o e-board acaba por exigir novas demandas não apenas sociais, mas também cognitivas, tanto dos alunos quanto dos professores. Além disso, coloca-se em questão em que medida o e-board é capaz de substituir o livro didático.


Pequenas frases em notícias online

Trilha: Jornalismo na Internet

André William Alves de Assis


A agilidade constitutiva do jornalismo online exige que o profissional desse tipo de mídia esteja mais inclinado a sintetizar, recortar e por em destaques alguns recortes, seja silenciando o que não interessa, seja inserindo informações, o mais próximo possível do seu acontecimento na sociedade. Nesse contexto, propomos um percurso em torno do conceito das “petites phrases” proposta por Krieg-Planque (2011) Trata-se de uma teoria relativamente nova que tem como objeto as pequenas frases que circulam em nossa sociedade há décadas. O estudo das pequenas frases possibilita a apreensão das práticas dos atores políticos e sociais, especialmente por revelarem uma ligação muito forte entre eles, uma reciprocidade que faz parte do funcionamento das duas instâncias política e midiática e promove a circulação de ideias, saberes e a propagação de lugares discursivos. Em circulação, essas frases tomam corpo, circulam em posicionamentos e universos diferentes e são, em maior ou menor grau, modificadas para se adequar aos gêneros produzidos pela maquinaria midiática.


Percepções da performance da linguagem na ciberpoesia

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Isa Maria Marques de Oliveira


O processo histórico da produção poética-literária desde o movimento modernista de 1922 vem mostrando desdobramentos significativos que agregou novas formas de representação poética. A poesia passa a incorporar elementos simbólicos, performáticos e interacionais que traduzem numa poesia híbrida que está inserida num contexto dinâmico o qual se encontra adequada aos suportes tecnológicos. Dentro dessas inserções técnicas e tecnológicas, a poesia passa a ter uma representação diferente em que o leitor estava habituado, o texto numa folha de papel. A performance da linguagem na ciberpoesia busca compreender a dimensão poética e interativa que a poesia adquire quanto à sua forma de representação literária, e é perceptível pelos desdobramentos ocorridos a partir do modernismo e do concretismo, sendo este ponto de partida para mudanças significativas na produção poética.


Personalização de Conteúdos e Discurso: apontamentos iniciais

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Daiana de Oliveira Faria e Lucília Maria Sousa Romão


Pauta-se na premissa de haver algum deslocamento na dinâmica da Internet, que antes se apresentava com a pretensa ilusão do tudo para todos (FARIA; ROMÃO, 2012) e agora parece centrar-se no “eu”, a fim de impor-lhe um recorte do todo. Recorte esse possibilitado pelos recursos de personalização de conteúdo que filtram as informações e mostram para o usuário apenas o que tais recursos analisaram como de interesse para esse usuário, ou seja, não é o usuário que escolhe o que lhe interessa, mas a tecnologia (PARISER, 2012). Diante disso e tendo em vista que trata-se de um projeto de pesquisa, objetivar-se-á observar se e como tais condições de produção, anotando que essas compreendem os sujeitos e a situação no seio da história, têm o potencial de determinar a captura do sujeito e impor-lhe um movimento de inscrição. Infere-se que, com tal implicação no funcionamento da linguagem, os recursos de personalização são capazes de propor formas de nomeação ao sujeito, que é inscrito pela máquina desde o momento em que ela lhe atribui um número (endereço IP) até o momento em que os conteúdos direcionados lhes aparecem na tela. Diante disso, com base no quadro teórico-metodológico da Análise do Discurso de matriz francesa, sobretudo a partir dos trabalhos de Michel Pêcheux, observar-se-á como, pelo processo de interpelação ideológica, a Internet determina inscrições do sujeito através dos recursos de personalização cada vez mais usados nesse espaço. Contudo, este trabalho almeja a elaboração de uma fundamentação teórica em torno do discurso perpassado pela tecnologia.

Produção de Material Didático: Tirinhas de Física para Alunos Surdos

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Mateus Alles Hubert


Este trabalho objetiva trazer reflexões a respeito de recursos de ensino-aprendizagem aos alunos surdos. Não buscamos trabalhar com a história da surdez, e sim investigar as Tirinhas (pequenas histórias em quadrinhos) quando utilizadas como ferramenta de ensino. Apresentando-se para o aluno surdo, de forma mais clara e simplificada os conceitos trabalhados nas aulas de física, unindo informação verbal à informação visual, o que de certo modo acaba se tornando uma grande potencialidade de aprendizagem. Trazemos reflexões acerca de um projeto desenvolvido no Instituto Federal Farroupila, que cria e direciona o uso de Tirinhas em aula de física. Em um primeiro momento, trabalhamos com a ideia de ilustrar através das tirinhas os diferentes conteúdos trabalhados em sala de aula, servindo então, como material de auxilio teórico, trabalhando sempre com a visão e objetivo de proporcionar ao surdo um domínio maior dos conceitos de física.


Produzindo textos na rede social Facebook: analisando dados da experiência

Trilha: Comunidades Virtuais

Eryck Dieb Souza


O projeto Curtir, Comentar e Compartilhar (Três c’s) surge através do uso das novas tecnologias e, em especial, das redes sociais, com um papel importante nas relações humanas da atualidade. Nesse sentido, este projeto faz uso da rede social Facebook como um suporte virtual e pedagógico na Escola Estadual de Educação Profissional Edson Queiroz servindo de ambiente de apoio e de aprendizagem para a Produção Textual. Tomou-se como base conceitos como a metodologia de ensino mediada por redes sociais desenvolvida por Melo (2011) e os pressupostos oferecidos por Almeida (2003), Vygotsky (1988) e Nova & Alves (2003), os quais abordam a interação e a possibilidade de o aluno avaliar-se constantemente, onde o erro pode e deve ser entendido como mais uma situação de aprendizagem. Acreditamos, assim, que o ambiente virtual, em função do aspecto lúdico que lhe é peculiar, torna menos árida a aprendizagem da história local e dos gêneros textuais trabalhados. Isso ocorre também, porque além dos alunos identificarem o grupo como um espaço fácil de conseguirem um aprimoramento do aprendizado, eles também interagiram de forma produtiva dentro desse ambiente.


Questões sobre literatura contemporânea, memória e meios digitais

Trilha: Comunidades Virtuais

Everton Vinicius de Santa


O debate deste ensaio é entender o interesse dos novos autores do século XXI sobre a memória, ou seja, sobre quem faz uso dela e como os meios digitais interferem nesse processo de espetacularização desses escritores. De que maneira autores contemporâneos, imersos e indissociáveis de uma veiculação midiática, aparentemente, usam dessa exposição para justificar suas escolhas na criação da obra literária? De fato, esses escritores instigam o leitor querendo saber de onde vem a história narrada, reiterando ou retroalimentando o foco sobre a própria obra do autor. Então, este debate tem por objetivo comprovar a hipótese de que esse autor da literatura contemporânea tem a memória como seu ponto de partida para a criação literária (obviamente), não apenas como ferramental para a construção narrativa, mas como uma vertente literária favorecida pelos meios virtuais sobretudo em função da internete, que interfere e/ou influencia no processo criativo da obra e na relação desse escritor com o seu público leitor.


Recursos Educacionais Abertos: práticas colaborativas e políticas públicas

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Bianca Santana
Carolina Rossini
Nelson De Luca Pretto


Este livro reúne artigos e entrevistas que abordam as possibilidades trazidas pela ampliação do acesso à internet, através de diversos dispositivos, para a melhoria da educação. Enquanto alguns autores defendem a educação fora dos muros das escolas, outros relacionam a aplicação destes recursos dentro da sala de aula convencional. Indo além, os artigos presentes neste livro também abordam as mudanças pelas quais o mercado editorial está passando com a ampliação do acesso à internet, as políticas públicas que associam – ou deveriam associar – educação e cultura e a relação entre comunicação e desenvolvimento industrial, científico e tecnológico. https://blog.ufba.br/nlpretto/?p=2594


Reflexões sobre leitura e Internet: apontamentos iniciais

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Mariane Leonel dos Santos


Este trabalho apresenta as reflexões iniciais de um projeto de pesquisa intitulado “Discurso, leitura e rede eletrônica: movimentos de dizer”, que visa estudar os efeitos de leitura na rede eletrônica, suas características e atualidade, indagando que rupturas são produzidos em relação ao impresso, sob a ótica teórico-metodológica da Análise do Discurso de matriz francesa, utilizando os trabalhos de Michel Pêcheux como referência primordial. Primeiramente, realizamos uma revisão bibliográfica sobre o tema, a partir da qual construímos a base teórica da nossa pesquisa, e que resultou nestas primeiras considerações sobre a leitura e sua atualidade, discorrendo sobre esta e sobre e as implicações da Internet sobre ela.


Reflexões sobre três aspectos da EaD - Design Instrucional, tutoria e gestão.

Trilha: Ensino na Internet

Fabiana Pinto de Almeida Bizarria
Mônica Mota Tassigny


Este artigo discute a Educação a Distância a partir de três enfoques: o Design Instrucional, o processo de Tutoria e aspectos da Gestão em EaD. Esses fatores são levantados tendo como referência a qualidade do ensino a distância e a importância da produção de material didático interativo e dialógico, estimulando a autonomia do aprendiz. A função da tutoria é expressa como orientadora, acadêmica, e institucional, facilitando o processo de compreensão dos fatores inerentes à aprendizagem. Os aspectos da Gestão são apreciados tendo em vista a estruturação hierárquica de pessoal (chefia, professores, alunos, secretaria, linhas de pesquisa, tecnologia), infra-estrutura, competências organizacionais, aspectos administrativos, tecnológicos e acadêmicos e aprendizagem organizacional.


Retextualização e recategorização: uma análise em notícias de portais online

Trilha: Jornalismo na Internet

Maria Lourdilene Vieira Barbosa
Emanoel Barbosa de Sousa


Sabemos que o locutor se utiliza de diferentes estratégias referenciais na construção de um texto, e essas estratégias normalmente estão vinculadas ao sentido pretendido pelo locutor com o seu texto. Na notícia, não é diferente, embora seja caracterizada como um gênero discursivo mais próximo da objetividade, sobretudo, por se constituir precipuamente de informações atuais e tidas como de interesse para determinados grupos sociais. Neste trabalho, analisamos notícias de portais online em que se observa o fenômeno da retextualização, entendido aqui como um texto que se constitui a partir de informações de outrem (MARCUSCHI, 2000; DELL’ISOLA, 2007), e analisamos a recategorização dos objetos de discurso (APOTHELÓZ & REICHLER-BEGUÉLIN, 1995; MONDADA & DUBOIS, 2003 [1995]) realizada na construção da notícia, considerando o texto que serviu de base para as informações veiculadas na notícia e a própria notícia. A opção por uma forma textual, na (re)categorização de um objeto de discurso, está vinculada ao sentido pretendido de construção desse objeto de discurso, algo que também é comum em outros textos de outros gêneros, mas, como a notícia se caracteriza pela veiculação de informações, estas são normalmente apresentadas como fatos. Logo, a construção referencial, com a categorização/recategorização dos objetos de discurso, adquire, na notícia, um valor de verdade, ainda que o sentido atribuído a determinado objeto de discurso esteja vinculado a outros textos, por sua vez, pertencentes a outros gêneros textuais, o que, neste caso, isenta o jornalista da responsabilidade de uma valoração axiológica com construção avaliativa de um referente.


Retrospectiva Texto Livre 2012

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Ana Cristina Fricke Matte
Hugo Leonardo Canalli
Daniervelin Pereira
Carlos Henrique Silva de Castro


Ao trabalhar com o desenvolvimento e divulgação de software livre educacional, a documentação para o software livre tornaram-se, para nós do grupo Texto Livre, uma questão fundamental, pois, em suma, documentação para o software livre é sinônimo de liberdade e autonomia. Faremos uma discussão, durante esta mesa redonda, do percurso do projeto Texto Livre no ano de 2012 em busca desse objetivo.


Segurança em Rede Peer to Peer usando Tecnologia IPSec em um Ambiente Corporativo

Trilha: Divulgação de Software Livre

Giovani Francisco de Santanna


Esta proposta propõe a discussão do uso de Redes Peer-To-Peer dentro de um ambiente corporativo fechado, onde requer constante colaboração entre pessoas e empresas espalhados geograficamente. As empresas corporativas contam com uma forma de transmissão de dados segura e com menor custo usando a ferramenta open source FreeS/WAN (Software Livre), por isso a Rede Virtual Privada (VPN) destaca-se como uma alternativa para esses problemas. Este artigo tem como finalidade apresentar o Protocolo IP Security Protocol - IPSec, um protocolo de segurança que garante que as informações sigilosas dos dados transferidos entre departamentos e empresas sejam criptografados, garantindo a autenticidade, confidencialidade e integridade dos dados.


Software livre Gcompris no currículo escolar: educação lúdica e interativa no ensino infantil e fundamental

Trilha: Divulgação de Software Livre

Jaiza Helena Moisés Fernandes


Na contemporaneidade, o uso cada vez maior das tecnologias digitais da informação e comunicação (TDIC) no contexto das escolas públicas decorre da crescente adesão das pessoas e instituições públicas, inclusive, a escola, ao uso do software livre. Este artigo objetiva destacar o potencial educativo do software livre Gcompris, suíte de jogos educativos lúdicos e interativos, na educação escolar, a partir da apresentação do software, seus recursos, experiências de sucesso de uso do Gcompris no ensino e algumas sugestões para sua utilização de forma interdisciplinar na Educação Infantil e Ensino Fundamental I. Não perdemos de vista a importância dos softwares livres educativos para o ensino, considerando o currículo escolar e a formação do professor para seleção e uso desses softwares em sua prática de ensino. Concluímos, portanto, que o Gcompris é um software livre acessível, lúdico e interativo, que contribui para o desenvolvimento cognitivo, crítico e criativo dos alunos no processo de construção de aprendizagens significativas. Por fim, apontamos como perspectivas de pesquisas futuras, estudar o software à luz das teorias da aprendizagem e do currículo, bem como, a verificação de sua aplicabilidade no Ensino Fundamental.


Tags em blogs: efeitos de pluralidade

Trilha: Blogs e Wikis

Vânia Coelho


Este artigo visa abordar, por meio de conceitos oriundos da Análise do Discurso de Matriz Francesa, da Socioterminologia e da Ciência da Informação (mais especificamente por meio de teorias relacionadas às Linguagens Documentárias) se os atuais recursos lançados por bibliotecários visando a disseminação da informação são mesmo eficazes e de quê maneira tais conceitos teóricos poderiam contribuir para uma efetiva Recuperação da Informação e do conhecimento. O presente trabalho também busca analisar como a informação gerada por leitores no âmbito da segunda geração da Web, também conhecida por web 2.0, tem sido criada e a forma como seu conteúdo tem sido organizado por meio de tags ou palavras-chave. Para tanto, há uma análise de recortes do blog “BiblioFao”, criado com fins educacionais para a divulgação do acervo de uma Biblioteca Universitária.


Teste de rede para implantação de sistema de captação de contexto do educando em instituições de ensino

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Laís Falcade
Ana Paula Rodrigues Kuhls Lemos
Andreia Solange Bos
Taiani Saldanha Manganeli
Andressa Falcade


Este artigo propõe testes de aplicabilidade e adaptabilidade do sistema Sistema de Ensino Adaptado Ubíquo (U-SEA), que capta o contexto do educando quanto a largura de banda de Internet e adapta materiais e interface segundo essa característica. O sistema capta esse contexto tecnológico do aprendiz de aulas online, através de um ambiente específico de aprendizagem, o Mle-Moodle, que verifica a banda de Internet do educando e repassa a ele materiais adaptados, ou não, de forma personalizada. Os testes foram realizados em três das cinco maiores regiões do estado do Rio Grande do Sul e buscavam a possibilidade de implantação desse sistema para aulas de ensino à distância oferecidas pelas Instituições de Ensino Públicas e Particulares pesquisadas nessas regiões.


Uso de ambientes virtuais como instrumento facilitador de aprendizagem

Trilha: Comunidades Virtuais

Laís Falcade
Ana Paula Rodrigues Kuhls Lemos
Andreia Solange Bos


Este artigo traz o desenvolvimento de uma pesquisa sobre a utilização de ambientes virtuais no ensino Técnico do curso de Agropecuária em um Instituto Federal de Educação. Foram aplicadas tanto técnicas habituais ao ensino de informática quanto inovações nos métodos de ensino da mesma. Observou-se na prática os resultados dessas duas formas de aplicação e os resultados no interesse e aprendizado dos alunos, bem como a satisfação no decorrer do novo método de ensino da disciplina. A metodologia para este trabalho passa por um estudo sobre ambientes virtuais, buscando fazer com que estes propiciem não somente entretenimento, ou seja, procurando criar meios para que possam ser utilizados também na área educacional.


Todos os trabalhos aqui publicados estão licenciados segundo a Creative Commons

Creativecommons88x31.png

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Based on a work at Texto Livre: X EVIDOSOL/VII CILTEC-online.