Vevidosol/Resumos

De Wiki do texto Livre

Índice

A construção de sentido no Manifesto da Cultura Livre

Trilha: Cultura Livre

RUY MAURÍCIO AZEVEDO MORATO
Flávia Costa Oliveira flavia
Taís Oliveira
Thaísa Lagoeiro Moreira thaisalag


Tendo como “pano de fundo” o tema da cultura livre, este trabalho busca analisar o Manifesto da Cultura Livre, publicado pelo coletivo “Free Culture” (em HTTP://freeculture.org/manifesto) sob a perspectiva da Semiótica francesa (ou Greimasiana). Nossa intenção é fazer uma análise da construção de sentido, valendo-se dos três níveis do percurso gerativo de sentido – fundamental; narrativo; gerativo – aplicando os conhecimentos adquiridos na disciplina online de Semiótica da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais.


A Cultura Livre na tradição de Contação de Histórias

Trilha: Cultura Livre

Flávia Almeida Vieira Resende
Elaine Cristina Silva Fonseca


Demonstrar a relação entre a “Cultura Livre“, como uma possibilidade de compartilhar conhecimentos, e a tradição da contação de histórias. Análise semiótica do Sarau da Odisséia, do Projeto Contos de Mitologia, integrante do PLTA, que leva mitos clássicos às escolas de Ensino Fundamental e Médio da rede pública através da contação de histórias.


A manifestação da afetividade através dos buddypokes no Orkut

Trilha: Linguagem e Tecnologia

CARLA POENNIA GADELHA SOARES


Esse trabalho se propõe a investigar como se manifesta a afetividade através do uso de buddypokes no Orkut.


A presença do sentido nos movimentos faciais: os gestos no discurso oral de uma teleaula

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Maristela de Souza Borba


Partindo do fato de que, ao falarmos, produzimos movimentos corporais, formas universais de expressões (Merleau-Ponty, 1994), sendo que ignorar esses gestos significa ignorar parte dessa construção de sentido. Por isso, o propósito desta palestra é fundamentar as construções dos sentidos, demonstrando as expressões faciais que emergem no discurso oral de uma interlocutora de um curso EaD de Letras no Brasil.


A RETÓRICA POLÍTICA E A SEMIÓTICA NA MÍDIA TELEVISIVA

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Liliane Scarpin S. Storniolo


Realizaremos uma leitura de uma campanha eleitoral midiática, baseada na teoria do texto desenvolvida por A. J. Greimas, o Percurso Gerativo do Sentido na construção semiótica do texto produzido pela mídia que leva em conta o texto como unidade de sentido, um exame no plano do conteúdo do texto. No desenvolvimento desta pequena análise, podemos notar claramente a manipulação dos telespectadores pelo pré-candidato que conta com uma poderosa aliada, a mídia televisiva.


A transposição da realidade para o espaço virtual: se conhecendo através da internet.

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Kelly Elias da Trindade
Alinne Suelen Pereira dos Reis


Mentre gli insegnanti in formazione, cerchiamo, attraverso la creazione di questa attività per sviluppare la nostra competenza nell´uso delle nuove tecnologie nell´insegnamento delle lingue. Cerchiamo anche di sperimentare nuovi mezzi di comunicazione, al fine di motivare gli studenti e gli insegnanti.


A usabilidade de designer e pedagógica a partir do olhar do aluno em EaD: Uma análise comparativa entre dois ambientes virtuais de aprendizagem

Trilha: Ensino na Internet

Cleber Marques de Oliveira


A usabilidade de designer e pedagógica a partir do olhar do aluno em EaD: Uma análise comparativa entre dois ambientes virtuais de aprendizagem permite um estudo de caso sobre dois cursos de graduação à distância que utilizam software livre e proprietário, evidenciando as impossibilidades de mediação e aprendizagem, tendo o modo e o método como objetos causadores na elaboração dos ambientes virtuais destacados na pesquisa. Partimos da análise dos testes de usabilidade com ênfase nos graus de dificuldade e de acessibilidade dos conteúdos e dos objetos de mediação presentes nesses AVAs, para a construção de um processo de ensino e aprendizagem eficaz.


A utilização de softwares para pesquisas em Tradução

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Amayi Luiza Gomes Soares Silva


As atuais pesquisas em Estudos da Tradução estão fortemente ligadas à Linguística de Corpus. A palestra tem por objetivo apresentar a metodologia empregada nessas pesquisas e os softwares usados para análise e coleta do corpus.


Abertura

Trilha: Cultura Livre

Ana Cristina Fricke Matte
Daniervelin Renata Marques Pereira
Hugo Leonardo Canalli
Icaro Santos
Rômulo Francisco de Souza
Vanessa dos Santos Nogueira


Pequena fala e informações para os apresentadores.


Análise semiótica da divulgação da cultura livre nas tirinhas do Nerdson

Trilha: Cultura Livre

Patricia Fonseca de Souza
Juliano Matos Domingos


Tendo em vista a análise de trabalhos voltados à política de cultura livre e aproveitando uma data comemorativa, este trabalho visa desenvolver uma análise semiótica de uma das tirinhas do Nerdson, criação do ilustrador Karlisson Bezerra que completou 3 anos no dia 17 de setembro deste ano de 2009. Essas tirinhas tratam de programação e cultura digital e estão licenciadas em Creative Commons, o que, segundo Bezerra, amplia a divulgação de seu trabalho, além de relacioná-lo à cultura de software livre. A análise semiótica em proposição buscará, em específico, verificar como a ideia de cultura livre é divulgada através dessas tirinhas, observando o objeto abordado por elas e verificando a construção do sentido dado a esse objeto, bem como, de um modo geral, identificar certos mecanismos que concorrem na construção do texto, à luz do conteúdo apresentado na disciplina online Teorias do Texto Aplicadas ao Português – Tópicos Gerais de Semiótica, disponibilizada pela Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais.


Análise semiótica da música “Burguesinha”

Trilha: Cultura Livre

Lívia Carolina Figueiredo Leite


O trabalho proposto neste resumo consiste em analisar, com base na teoria semiótica, a música “Burguesinha”, vocalizada por Seu Jorge e composta por Seu Jorge, Gabriel Moura e Pretinho da Serrinha. O objetivo é formular hipóteses sobre as possíveis “leituras” da canção, explicitar as condições de apreensão e da produção de sentido e estabelecer mecanismos que controlem a sua interpretação, a fim de que o leitor não se perca na pluri-significação textual. É importante salientar que o estudo considera este corpus um objeto da cultura livre, uma vez que foi retirado de um site que se fundamenta na colaboração e liberdade.


As possibilidades educativas do Tuxpaint: além das aulas de arte

Trilha: Divulgação de Software Livre

Sinara Socorro Duarte Rocha
Liduina Vidal de Almeida


Esta palestra se propõe a refletir sobre as diversas alternativas de incorporação dos recursos midiáticos aos processos educacionais, com destaque para o software livre Tuxpaint e suas possibilidades educativas. Idealizado inicialmente para ser um software de desenho, este aplicativo pode ser utilizado tanto na educação infantil quanto nas séries iniciais do ensino fundamental em diversas abordagens, destacando-se o conhecimento lógico-matemático, a psicomotricidade, a aquisição do código lingüístico além de contribuir no desenvolvimento da criatividade e do grafismo infantil.Com tantas aplicações, o Tuxpaint se torna indispensável no laboratório de informática educativa de qualquer escola.


Avaliação diagnóstica da aprendizagem mediada pelo uso de software livre educacional ideal

Trilha: Ensino na Internet

Francisco Junqueira


Criação de software livre educacional baseado nos Parâmetros Curriculares Nacionais e adaptação de programas existentes nos diversos repositórios existentes, na abordagem da avaliação diagnóstica. Desenvolvimento de software livre educacional baseado em modularidade e reuso.


Copyright versus copyleft: análise semiótica de um cartum

Trilha: Cultura Livre

FLAVIA FREITAS PENA
Juliana Gomes Veiga


Nesta palestra pretendemos analisar, pelo viés da teoria semiótica, um cartum produzido pelo artista gráfico Rafael Corrêa, que faz analogia ao atual conflito copyright versus copyleft, relativo à questão da propriedade intelectual.


CORPO LINGUAGEM: A SEMIÓTICA DA DANÇA NO CONTEXTO

Trilha: Cultura Livre

Caroline Konzen Castro
Isabel Coimbra


Considerando que a Semiótica Greimasiana dedica grande parte de seus estudos ao plano do conteúdo e da expressão propomos neste trabalho apontar, aproximar, organizar e propor categorias do plano da expressão para uma possível análise semiótica do corpo e do gesto em situação de dança. Pretendemos fazer um recorte na dança contemporânea como um sistema semiótico veiculado na cultura livre.


Cultura de Colaboração Livre em Ambiente Virtuais de Ensino e Aprendizagem na Educação a Distância

Trilha: Ensino na Internet

Vanessa dos Santos Nogueira


Como podemos estabelecer uma cultura de colaboração livre em ambiente virtuais de ensino e aprendizagem, quais as estratégias para que as práticas pedagógicas sejam alicerçadas em um ecossistema de colaboração livre? Qual o papel... Do governo? Dos educadores? Dos alunos? Da sociedade? Essas são as questão que vão guiar a nossa discussão. Participe!


Cultura Livre e Semiótica

Trilha: Divulgação de Software Livre

Luciana Dias de Macedo Bayer
Hadinei Ribeiro Batista


Será elaborado um estudo sobre a sintaxe narrativa de um objeto o qual será um texto ou um filme sobre cultura livre. O quadro teórico desta pesquisa será a Semiótica. E esta tarefa será realizada através da disciplina Teorias do Texto Aplicada ao Português.


Dall´altra parte di Wikipedia: migliorare la produzione di testo in italiano L2 attraverso l´edizione di voci dell´enciclopedia libera online

Trilha: Ensino na Internet

Marco Sbicego


This lecture will present the creation, application, and results of an educational project (for Italian as L2) aimed to improve linguistic skills using the Italian version of Wikipedia as a teaching tool; the students will, under both in-presence and online supervision, learn to edit Wikipedia in Italian.


Dar o peixe ou ensinar a pescar? Considerações sobre a interatividade em uma aula de um fórum de discussão de um Curso EaD de Letras no Brasil.

Trilha: Ensino na Internet

Maristela de Souza Borba
Renata Ferreira Rios


O fórum de discussão, uma modalidade de gênero digital, é uma das mídias utilizadas no curso de Letras EaD da UNITINS, momento em que os acadêmicos têm a oportunidade de interagir tanto com os professores, bem como com os outros alunos da disciplina. Este trabalho parte da análise de dados surgidos na interatividade realizada no fórum de discussão de uma aula de Língua Portuguesa IV no curso de Letras EaD da UNITINS, dados obtidos não para esse fim, portanto ambiente natural, para fundamentar discussões sobre o propósito de um fórum de discussão nesse contexto de ensino-aprendizagem.


DELIMITACIÓN CONCEPTUAL DE LA UNIDAD TERMINOLÓGICA

Trilha: Jornalismo na Internet

SAL PAZ, JULIO CÉSAR


El propósito de estas páginas es explorar el itinerario recorrido por la prensa desde su irrupción en el universo digital hasta su consolidación como discurso con identidad propia. Para ello, primeramente nos abocaremos a examinar las trasformaciones sufridas por el discurso periodístico impreso en su derrotero digital. Finalmente, reseñaremos las diferentes conceptualizaciones de la unidad terminológica ‘nuevos medios’ con el objeto de desambiguar una noción central que goza de gran actualidad en el ámbito de los estudios de la comunicación.


Desenhos animados: divulgação cultural na era da internet

Trilha: Cultura Livre

Bruno Santos


A palestra apresentara o potencial de divulgação de cultural das animações, assim como, a importancia do ambiente da internet para facilitar esse processo de disseminação.


Desmistificando o uso de um software livre: o Praat na sala de aula

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Adelma lucia de Oliveira Silva Araujo
Ana Cristina Fricke Matte
Margareth de Souza Freitas


O presente trabalho é um relato de experiências vividas pelas autoras quando da introdução do software livre Praat como recurso didático-pedagógico em disciplinas da graduação que envolvem a análise fonética. Na contramão de uma prática acadêmica que concede apenas a alunos de cursos de pós-graduação o direito de serem “iniciados” na análise acústica fina, as autoras ousaram lançar mão da ferramenta do software livre para evidenciar realidades fonéticas até então inusitadas para a maioria dos alunos.


Direitos autorais ou a democratização da informação?

Trilha: Cultura Livre

Andrezza Luciene Estevam


Baseado em declarações contrárias de músicos quanto a atitudes de bandas como Radiohead e Pink Floyd, que liberaram o compartilhamento de suas músicas na internet, nosso trabalho busca entender o desenvolvimento da cultura digital livre e o impacto desse projeto na sociedade atual. Não só na música , mas também em outras áreas, como a literatura, por exemplo, que afeta o público universitário diretamente, a liberação na internet de produtos protegidos por direitos autorais abriu discussões quanto a legitimidade desses direitos e ao acesso do conhecimento . Enfim, buscamos com esse trabalho contribuir para o debate acerca da democratização da informação e do conhecimento, uma vez que, entendemos a necessidade de regulamentações do processo, afim de atingir o equilíbrio de interesses tanto da esfera pública quanto da esfera particular.


Ensino e aprendizagem da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) nas teleaulas da Eduação a Distância (EaD)

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Sara Conpeción Chena Centurión


Descrição da dinâmica das teleaulas de LIBRAS na UNITINS, a importância do acesso no ambiente virtual de aprendizagem (AVA), e a dinâmica de ensino-aprendizagem da LIBRAS na modaidade EaD.


Estudo para implantação de EAD no Centro Universitário de Patos de Minas

Trilha: Ensino na Internet

Daniel Caixeta Queiroz Garcia


O tema deste trabalho é a implantação de um programa de EaD que seja livre no Centro Universitário de Patos de Minas – UNIPAM, motivado pela Portaria Mec nº 2.253, de 18 de outubro de 2001 que, em seu artigo 1º, autoriza as instituições de ensino superior a oferecer parte da carga-horária de seus cursos de graduação a distância. Seu objetivo foi verificar quais são as barreiras que podem dificultar a implantação de um programa de EaD no UNIPAM.


Fundamentos de Processamento de Linguagem Natural e modelagem de um analisador sintático de linguagem humana

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Icaro Santos


Este trabalho demonstra os conceitos de processamento de linguagem natural (PLN) e suas aplicações, apresentando, de forma introdutória, a modelagem de um analisador sintático de linguagem humana. O processamento de linguagem natural é uma área da inteligênca artificial que consiste no desenvolvimento de modelos computacionais para a realização de tarefas relacionadas a linguagens naturais humanas . Esta apresentação visa demonstrar os princípios do processamento de linguagem natural bem como analisar e expor a modelagem de um analisador sintático.


Habilidade de compreensão através da leitura labial

Trilha: Ensino na Internet

MARCELA MARCHI DE SOUZA GODOY


Pretendemos introduzir o uso de audio e video via Internet no ensino de Língua Italiana. O uso destas novas tecnologias oferecem maiores possibilidades aos alunos de aprendizado eficiente e ao professor, permite realizar atividades que antes não existia. Fundamentamos nosso trabalho em GAGNÉ,Robert (2005) empregando seu modelo ADDIE (análise, design do projeto,desenvolvimento,implementação, avaliação). Objetivamos desenvolver a habilidade oral do aluno, oferecendo ocasião de escutar e compreender as palavras enquanto assiste em video, pessoas conversando em italiano, favorecendo assim a compreensão do que é dito. Desejamos com este projeto avaliar o aproveitamento dos insumos tecnológicos atualmente à disposição dos professores e alunos.


Ideologia semiótica existente no projeto YK de Qudus Onikeku

Trilha: Cultura Livre

Carine Pereira Marques
ANA PAULA MACHADO FAUSTINO

Gustavo Henrique Andrade Costa


Pretendemos nesse trabalho realizar um estudo sobre um vídeo do dançarino nigeriano Qudus Onikeku sobre o filme “Do we Need Coca-cola to Dance?”, que é parte de um projeto que visa levar a dança contemporânea para as ruas africanas. Esse estudo terá como base a teoria semiótica Greimasiana, e focará no estudo da ideologia atrás do texto/vídeo.


INTERELAÇÃO ENTRE SABERES: INFORMÁTICA E TEATRO

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Angel Pena Galvão
Terezinha de Jesus Dias Pacheco


Para aumentar o leque de opções de aprendizado na educação, uma importante ferramenta é a interdiscplinaridade que seria cooperação entre disciplinas ou áreas entrelaçando saberes. O atual trabalho tem por obejtivo demonstrar a interelação entre áreas distintas: a informática e o teatro. O projeto foi desenvolvido com alunos do ensino fundamental de 3ª e 4ª série de uma escola municipal da cidade de Santarém do Pará através de oficinas teatrais, aulas expositivas e apresentação de equipamentos relacionados ao campo da informática. O resultado foi dividido em duas etapas: A primeira etapa com apresentações de esquetes teatrais com a temática sobre assuntos relacionados a informática: a diferença entre sistemas operacionais, o vírus contra o antivirus. A segunda etapa deu-se com a virtualização das esquetes apresentadas em histórias em quadrinhos utilizando o software HAGAQUÊ. Com isso mostrando que áreas de polos diferentes podem contribuir para ensino-aprendizagem, aumentando a variedades de opções que o educador poderá levar para a sala de aula.


Internet e auto-aprendimento

Trilha: Ensino na Internet

Anna Palma
Paula Garcia de Freitas


A partire da un´intervista fatta a Camilleri in un programma televisivo italiano, si propone un´unità didattica per l´approfondimento delle 4 abilità della lingua in italiano, oltre ad acquisire e/o rinforzare elementi culturali dell´Italia. Oltre a ciò, si aggiunge l´approfondimento di una quinta abilità, quella di saper usare Internet come fonte di ricerche linguistico-culturali.


La banca italiana: uma aula sobre o tema com o auxílio da internet

Trilha: Ensino na Internet

Paula Garcia de Freitas


Nessa palestra apresentamos as impressões que tivemos ao realizar uma aula sobre o tema ´la banca italiana´ com alunos de nivel A2 da Universidade Federal de Santa Catarina. A unidade didática baseava-se em um site de um banco e na utilizacao de diversos outros sites para a realizacao de atividades de compreensao oral e escrita e de producao oral e escrita.


La clase de idioma como disfrute

Trilha: Ensino na Internet

Norma Benita Vázquez Macías
Caridad Sánchez Laguardia


El dibujo, la fotografía, la escultura, los gestos, las miradas y las poses que adoptamos cuando nos comunicamos, así como el sonido, el video, y las imágenes creadas en virtud de las ciencias tecnológicas, son las más representativas y acabadas expresiones de formas, líneas colores y hasta del movimiento de los cuerpos. Tanto es así, que las imágenes fílmicas o las virtuales, parecen muestras de la realidad y no productos de la creatividad del hombre y del desarrollo científico alcanzado. Son formas y líneas en movimiento, tal como existen en la naturaleza. Nos ocupa su relación y combinación con la palabra y muy especialmente cuando esta adquiere en determinadas situaciones comunicativas, un matiz humorístico o de gratitud, de reconocido aporte, que las convierte en una estrategia metodológica, irrenunciable para significar un mensaje comunicativo y aún más, de enseñaza-aprendizaje. Debe puntualizarse que dejamos para los especialistas de las ciencias técnicas las peculiaridades relativas a la producción de las imágenes en sí mismas, como producto artístico o técnico.


La divulgazione della settimana della lingua italiana nel mondo 2009

Trilha: Produção Textual no computador

Alessandra Paola Caramori


Con l´intuito di divulgare a tutti la settimana della lingua italiana nel mondo 2009, gli studenti del corso “Leitura de produções da mídia em língua italiana” dell´Università Federal da Bahia preparano um bollettino ad essere postato sulla wiki e distribuito via e-mail a tutti gli alunni del corso di italiano dell´UFBA. Per la preparazione del bolletino, gli studenti cercano sull’internet tutte le informazioni che ci sono a disposizione: siti, video, link perché si possa redigere um articolo sull´importanza della settimana della língua italiana nel mondo e che anche si presenti le programmazioni 2009 della settimana della lingua italiana a Salvador, nelle altre città del Brasile e in tutto il mondo.


Las audiencias en la sociedad de la información

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Cristiane Tavares Jordão de Vasconcelos


El estudio sobre las audiencias en Internet es necesario para discutir los aspectos que han cambiado (o siguen cambiado) en la relación mensaje X receptor. Cuando se inicia los estudios sobre las audiencias en la sociedad actual y, principalmente, en el espacio virtual, una indagación nos viene sobre cómo las audiencias se comportan delante de la comunicación masiva y los mensajes que producen. ¿A quién van dirigidos estos mensajes? ¿Cómo son recibidos? ¿De qué manera eso influye en las decisiones de las personas?


Linux e professores: Construindo uma História

Trilha: Divulgação de Software Livre

Sinara Socorro Duarte Rocha


O avanço de tecnologias livres vem permitindo o emprego de novos recursos computacionais para serem utilizados no âmbito educacional, com destaque especial para o SL por sua filosofia emancipadora e revolucionária. Não podemos deixar a escola/professores fora do contexto tecnológico contemporâneo porque a tecnologia já faz parte do cotidiano. Neste cenário questiona-se: Como foi o processo de migração do SL proprietário para o SL nas escolas públicas municipais de Fortaleza? Qual a contribuição dos professores do LIE na disseminação e apropriação no uso do Software Livre? Como vem ocorrendo a formação continuada dos professores do LIE para o uso das TICs por meio do SL? O objetivo principal desta palestra será apresentar a migração dos LIE municipais de Fortaleza bem como o processo de apropriação do Software Livre pelos professores.


Los Blog y la enseñanza de ELE

Trilha: Blogs e Wikis

Jorgelina
Gregorio Pérez de Obanos Romero


El objetivo de este trabajo es reflexionar sobre el uso de los blog en la enseñanza de ELE. La propuesta se centra en reflexionar y analizar esta herramienta como medio para elaborar portfolios digitales con nuestros alumnos.


Mesa redonda: Cultura Digital Livre - Educação

Trilha: Cultura Livre

Frederico Gonçalves Guimarães
Enzo Silva
Rafael Evangelista


Mesa redonda: Cultura Digital Livre - Software

Trilha: Cultura Livre

Danilo Rodrigues César
Rubens Queiroz de Almeida


Microblogs e Oportunidades de Aprendizado Através da Inteligência Colletiva

Trilha: Ensino na Internet

Enzo Silva


A palestra visa introduzir o conceito de microblogs (por exemplo o Twitter) e possíveis usos de tais tecnologias no ensino. O palestrante pretende manter uma discussão aberta sobre as vantagens e desvantagens de microblos como ambientes de colaboração na criação e compartilhamento de conhecimento, bem como prover exemplos de uso real de tais tecnologias em contexto.


Modernismo x Cultura Livre

Trilha: Cultura Livre

Giulliana Vieira Rocha
Anna Paula Vieira Rocha Castro
Idênia Gomes Passos
Raïssa Souki Oliveira Nunes Leal
Ricardo Carneiro Pires


O objetivo deste trabalho é fazer uma comparação entre o modernismo de Oswald de Andrade, e a cultura do software livre, uma vez que ambos os movimentos propuseram rupturas radicais em suas épocas. O Linux, no mundo da cultura, é a resposta à inquietação osvaldiana. A livre reprodução, a experimentação, a modificação criativa e a análise crítica do código fonte são etapas da inovação em softwares. A partir desses dados, será realizada uma análise semiótica de poemas deste importante autor.


O blog como auxiliar na produção textual

Trilha: Ensino na Internet

Raquel Rodrigues Caldas


Relato de experiência realizada com estudantes em nível inicial de italiano no Centro de Ensino de Línguas da Universidade Estadual de Campinas. Trata-se de uma atividade para fornecer estímulo e subsídios para a produção escrita dos alunos.


O Google e o futuro dos livros: uma análise semiótica

Trilha: Cultura Livre

Simone Garófalo Carneiro
Gleidston Alis Mendes de Campos


A palestra pretende fazer uma análise sobre como o autor Robert Darnton, tomado como enunciador do discurso, em ensaio traduzido e publicado no Brasil, constrói o sentido através da divisão de seu texto, discorrendo sobre a história do copyright, o projeto iluminista de livre divulgação do conhecimento, o paradigma contemporâneo da construção de uma biblioteca virtual e o domínio desse acervo por um monopólio privado.


O TEATRO MÁGICO - a magia da cultura livre posta em prática

Trilha: Cultura Livre

Eliéverton Cristiano dos Santos
Janete Dias Ribeiro
Luciana de Fátima Cruz Borba


O presente trabalho busca analisar o sucesso de venda e público da banda “O Teatro Mágico”, que defende a cultura livre. A partir de uma observação do discurso e postura assumida pelo grupo, averigua-se de que maneira a banda consegue, sem perder sua renda e seus direitos autorais, disponibilizar suas canções para download em seu próprio web site, em uma contraposição clara à cultura estabelecida pelas grande gravadoras.


O verso e o reverso da cultura livre

Trilha: Cultura Livre

Vanessa Carla de Oliveira


O presente trabalho busca mostrar como as tecnologias digitais e a rede informal de distibuição têm alterado a produção e circulação musical propiciando a emancipação de produções culturais autônomas, fazendo um contraponto entre a livre circulação do conhecimento cultural de formação intelectual e a degradação cultural.


Ocorrências da fricativa S na posição de coda em Porto Nacional - TO

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Mauricio Clementino Carneiro


Artigo elaborado ao final do trabalho de investigação linguística sobre a variação do /s/ em posição de coda na fala dos informantes portuenses, em que verificamos a frequência e a probabilidade dos grupos de fatores linguísticos e sociais, relacionados à variável /s/.


Os novos caminhos para o ensino de redação.

Trilha: Produção Textual no computador

Leandro Oliveira da Silva


Com as novas tecnologias ao alcance dos professores e mais ainda dos alunos há uma necessidade de produção textual que leve em consideração os alunos fora do ambiente tecnológico. Mas há espaço nesses ambientes para que possamos trabalhar escrita e produção de textos com os nossos alunos.


Produção de roteiro e montagem fílmica por alunos do ensino médio do Colégio Batista

Trilha: Ensino na Internet

Emiliane Moraes Silva


A palestra “Produção de roteiro e montagem fílmica por alunos do Colégio Batista“ explicita o trabalho realizado pelo professor Willian R. Quintal, do Sistema Batista Mineiro de Ensino, em parceira com os professores de Língua Portuguesa dessa mesma instuição. A proposta em foco diz respeito à produção de roteiro e de texto fílmico, elaborados e protagonizados pelos alunos da 1a. série do ensino médio de 2009, e as estratégias para a divulgação desses na internet. Ressaltamos que o tema explorado nos videos dos estudantes é a inclusão social e o que nos interessa nessa comunicação é a transposição do texto e contexto verbal, da sala de aula, para o universo virtual múltiplo, no qual contempla-se um leitor real e virtual, que interage, avalia e motiva a instância produtora do discurso.


PROPAGAÇÃO DO INTERNETÊS: A LINGUAGEM DOS INTERNAUTAS

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Fabiane Sarmento Oliveira Fruet
Ana Paula Zemolin
Daiane Fagan
Paula Gaida Winch


Este estudo trata da formação de um novo dialeto (nova linguagem), o internetês, surgido a partir da revolução tecnológica da internet. O internetês apresenta-se dinâmico, criativo e, de certa forma, polêmico, visto que tem sido contemplado nos discursos de diferentes personalidades. Para alguns, ele constitui-se em um código próprio, com particularidades, que reforçam a identidade de seus usuários; simultaneamente, ele representa para outros uma ameaça à Língua Portuguesa. Buscamos, em estudiosos da Língua Portuguesa, bem como em linguistas, referências para subsidiar a discussão quanto ao internetês representar ameaça à ou ser evolução da nossa língua. A partir disso, compreendemos que a criação e utilização dessa linguagem constituem-se em uma representação do contexto sócio-histórico em que estamos inseridos, marcado por mudanças tecnológicas, fácil acesso a informação e também pela valorização da praticidade no dia-a-dia, principalmente, ações práticas e objetivas quanto à comunicação e à linguagem utilizada. Com as devidas ressalvas e o cuidado com a adequação linguística, o internetês pode ser considerado uma evolução na Língua Portuguesa.


REFLEXÕES SOBRE O PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA “MÍDIAS NA EDUCAÇÃO” PARA PROFESSORES DA REDE PÚBLICA DE ENSINO EM CIDADES MINEIRAS.

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Adelma lucia de Oliveira Silva Araujo
Guillermo Mauricio Acosta Orjuela
Maria do Carmo Ferreira


Este artigo relata o resultado da pesquisa desenvolvida pelo NETE-UFOP no curso de especialização, parceria entre SEED/MEC e universidades públicas. Os objetivos foram identificar os fatores que contribuem ou interferem na participação e plena realização do curso; conhecer as expectativas e orientar ações corretivas para próximos módulos. Avaliaram a pertinência e profundidade dos temas, experiências com as TIC’s e forneceram subsídios para aprimoramento do processo de avaliação em curso.


Relações afetivas: reais possibilidades na educação a distância

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Denise Sodré Dorjó


O artigo apresenta um estudo sobre as relações afetivas que se desenvolvem na educação a distância entre professor x alunos e alunos x alunos, como essas relações acontecem apesar da distância física. E, ainda, como a afetividade exerce um papel fundamental para despertar interesse e motivar o aluno à ação.


Semiótica e música livre

Trilha: Cultura Livre

Cristiano Rodrigues Batista
Gardenia Caldeira Soares
José Junior Santos


É interessante dedicar à música uma abordagem semiótica, visto a grande influência que ela exerce sobre o homem e sua inegável participação na transformação e na formação de sentido, além é claro de se constituir de um complexo sistema de signos. O Audacity se insere nesse contexto por se tratar de uma poderosa ferramenta de produção musical e sobretudo por ser “livre” o que facilita o acesso e a popularização de um processo antes muito dispendioso democratizando a produção e divulgação de um bem cultural tão precioso como a música.


Tecnologías de la Información y la Comunicación en la Educación

Trilha: Cultura Livre

Diego Levis


O propósito da apresentação é abordar o crescente uso das TICs na Educação e as repercussões sociais, culturas e econômicas. Alguns temas estão presentes em obras como “La pantalla ubicua” e “Tecnologías Informáticas en la Educación”.


Tendências Tecnológicas & TI Verde

Trilha: Cultura Livre

Carlos Alberto Garcia Neto


Nesta palestra serão abordados os assuntos relativos aos aspectos que tornam a Tecnologia da Informação Verde (TI Verde), ou seja, como melhor utilizar as tecnologias para amenizar os impactos ambientais no nosso planeta. Para os empresários, ser ecológicamente correto é bastante lucrativo!


Twitter e Identi.ca; um estudo comparativo dos microbloggings.

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Woodson Fiorini de Carvalho
Paulo Henrique Serrano


A crescente popularização dos serviços de microblogging nos motiva a investigar essa recente ferramenta virtual, Selecionamos como objeto da investigação, enunciados das ferramentas Twitter (mais popular: ferramenta trademark ) e oIdenti.ca  (versão Open Source da mesma). Serão comparadas as publicações e formatação das versões.


Vygotsky, o Ciborgue e a EAD

Trilha: Ensino na Internet

Sylvia Furtado Félix


O presente trabalho tem como objetivo analisar o ensino mediado pelo computador baseado, principalmente, na teoria interacionista de Vygotsky, procurando mostrar que tudo no mundo interage, nada está solto, desconexo. Além disso, traz a noção de ciborguização com “a idéia de que à medida em que o sujeito vai se apropriando do instrumento, cria-se entre os dois uma relação tão íntima que fica difícil separar um do outro“. É um trabalho predominantemente teórico, que dará uma noção básica sobre o processo de interação no ensino mediado pelo computador, trazendo, como exemplo a EAD e a plataforma de ensino "moodle" utilizada por um curso de graduação a distância em Pelotas. Ainda, vê-se o papel do tutor e sua interação com os alunos no momento em que se utiliza do computador e de todos os recursos da plataforma: mensagem, fórum, blog para construir o conhecimento. Outro autor que contribuirá para essa pesquisa é Edgar Morin com sua teoria da complexidade. Essa teoria diz que os saberes não devem ser compartimentados, eles devem ser articulados entre si para que o ser humano possa ser compreendido na sua complexidade. Assim, um problema deve ser investigado em seu contexto, não isolado dele, como algo desligado da realidade. Isso, no ensino, chama-se de transdisciplinaridade, em que o ensino não pode ser fragmentado, compartimentado em áreas, mas deve haver interação entre as disciplinas. O trabalho terá, a priori, uma projeção de corpus, que serão os alunos da graduação da UAB de uma universidade de pólo em Pelotas, quando aplicado. A pesquisa será qualitativa, em que os "pesquisadores estudam as coisas em seus cenários naturais, tentando entender ou interpretar os fenômenos em termos dos significados que as pessoas a eles conferem." "Suas conclusões, embora implicitamente numéricas, não exigem uma quantificação precisa." (DENZIN E LINCOLN). Enfim, como um projeto de dissertação, esse tentará provar, através das teorias em análise, a importância da EAD que, por muitos anos, foi considerada de má qualidade. Assim, baseando-me na teoria interacionista de Vygostesky, que acredita que tudo no mundo interage, da ciborguização, em que o homem e instrumento estão extremamente interligados a ponto de se tornarem um só e a teoria da complexidade que diz que tudo no mundo se relaciona, está ligado a algo, procurarei provar a capacidade do ensino a distância, como eficaz meio de construção conhecimento por meio da troca de idéias professor/aluno, aluno/aluno, através da ferramenta, do instrumento, que acima de tudo é parte integrante dessa construção: o computador.


“Entra no meu blog” : A leitura e escrita de blogs como instrumento de aprendizagem de Línguas Estrangeiras Modernas(LEM).

Trilha: Blogs e Wikis

Maristella Gabardo
Simone Beatrice Rugilo


Uma das grandes dificuldades do professor de línguas hoje é incentivar o aluno a produzir um texto na língua em que está ensinando. Os aprendizes não vêem objetivo em escrever pois não conseguem vislumbrar um publico alvo para os seus textos. Estes, por sua vez, acabam sendo sempre direcionados ao professor e com isso perdem muito do seu potencial de comunicação. Aplicando a tecnologia do blog à sala de aula de LEM, e tendo como base as teorias de Bahktin, Freire e Schneuwly, apresentaremos uma nova forma de incentivar os alunos a produzirem textos que se inserem em um contexto real, com leitores reais. Podendo assim, fazer uso da linguagem coloquial da Internet, que é tão comum e normalmente não chega as carteiras escolares.


“L’art au service du peuple”: Os Cartazes de Maio de 68 e a Cultura Livre

Trilha: Cultura Livre

Marcela Regina Pieri Pereira


“L’art au service du peuple”: Os Cartazes de Maio de 68 e a Cultura Livre Gustavo Bicalho Marcela Pieri O mês de maio do ano de 1968 marcou a história francesa pela revolução que, iniciada com uma greve operária, ganhou proporções políticas, sociais, filosóficas e culturais, além de ecoar pelo restante do mundo ocidental. É nesse contexto que surgem os primeiros ideais do movimento em favor da cultura livre. Este trabalho propõe uma análise semiótica de cartazes de conteúdo misto (textos verbais associados a imagens) produzidos pelos revolucionários de Maio de 68, a fim de identificar suas relações com a defesa desse ideal. Palavras-chave: Artes visuais, cultura livre, Maio de 68, texto verbal, semiótica.


Todos os trabalhos aqui publicados estão licenciados segundo a Creative Commons

Creativecommons88x31.png

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Based on a work at Texto Livre: V EVIDOSOL/II CILTEC-online.