VIIevidosol/Resumos

De Wiki do texto Livre

Índice

Resumos/Resumen/Abstracts/Astratto:

4chan: um Estudo de Mídia em uma das Mais Visitadas Comunidades Virtuais

Trilha: Comunidades Virtuais

Clarissa Mesquita c_luthor@hotmail.com


O 4chan é uma comunidade virtual com a possibilidade de real instantaneidade nas interações entre usuários, com o objetivo principal de disponibilizar a troca de informações através de imagens. Ele reúne diferentes culturas e pessoas ao redor do mundo e também traz inovações para o ciberespaço. Cada uma de suas categorias é dividida por interesses, atraindo pessoas que possuem o intuito de relaxar ou de experimentar diferentes formas de aprendizado. Pode-se não preencher os campos disponíveis, quando se quer publicar uma resposta ou um novo tópico em uma das salas, então você entra no mundo dos “Anônimos”.


A construção do objeto de discurso através da intertextualidade nos fakes do Twitter

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Leila Rachel Barbosa Alexandre leilarachel@hotmail.com.br e Bruno Diego de Resende Castro bruno.bdrc@gmail.com Universidade Federal do Piauí


Buscamos analisar de forma qualitativa 5 postagens do perfil fake @oclebermachado, pois percebemos que as postagens são ancoradas na memória social, já que os tweets desse fake tomam como base o discurso do sujeito correspondente (o narrador da rede Globo Cléber Machado).


A educação a distância e seus desafios no Brasil

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Leandro Chemalle chemalle@gmail.com


A enviar.


A INTERAÇÃO NA CIBERCULTURA: ANÁLISE DE ALGUNS COMENTÁRIOS DO BLOG PAPO DE AMIGA

Trilha: Produção Textual no Computador

GISLAINE GRACIA MAGNABOSCO gigracia@hotmail.com


Apoiando-nos nos pressupostos teóricos de Vygotsky (1988) e Bakhtin/Volochinov (1992) e, partindo da concepção de linguagem como meio de interação social, de natureza sócio-histórica, na qual os sujeitos são ativos em suas produções linguísticas; buscou-se analisar como ocorre a interação verbal no blog Papo de Amiga da revista Capricho. Pela análise realizada, verificou-se que toda a construção do dizer do blog é pensada e construída tendo em vista um “Outro” (um leitor ideal, um comentário anterior, entre outros), o que faz, então, com que esses enunciados sejam, cada qual, um enunciado completo, novo, irreproduzível que, pelo seu aspecto público, se abrirá para outros comentários, produzindo uma relação dialógica com outros dizeres. Uma relação que nunca estará concluída, já que sempre estará aberta a novas vozes que, ao se somar a ela, irão compor outros textos, outros sentidos.


A narrativa e o hipertexto

Trilha: Hipertexto

Cristiane Tavares Jordão cristjv@hotmail.com, Rosangela Fernandes Souza rosangela.fs@unitins.br e Silvana Lovera Silva silvana.ls@unitins.br


A Narrativa e o Hipertexto Este artigo busca discutir a hipertextualidade, caracterizada pela não linearidade. No ponto de vista narrativo, a hipertextualidade nos possibilita um novo leitor/produtor participativo e criativo. Ainda aborda aspectos característicos da narrativa hipertextual, como escrita em teia, quebra da linearidade, descentramento e interpolação da narrativa.


A prática das Linguagens Artísticas no Núcleo de Arte Grande Otelo, com alunos do Projeto Escolas do Amanhã da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Trilha: Blogs e Wikis

Mônica Coropos de Oliveira monicacoropos@gmail.com


Relato de experiência pedagógica nas Oficinas de Música, Artes Visuais, Animação, Vídeo e Dança, realizadas no Núcleo de Arte Grande Otelo da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro em 2009 e 2010, para alunos da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental. Atividades, vivências artísticas que despertam o prazer de estudar, resgatam a auto-estima e apontam novas perspectivas através da Arte.


A relação entre o aluno de EAD e os recursos tecnológicos

Trilha: Ensino na Internet

Janaína Zaidan jzletras@yahoo.com.br


Palestra direcionada para alunos e docentes do sistema EaD, com vistas a discutir acerca das ferramentas disponíveis para a aprendizagem discente e sua real efetividade para o acadêmico.


Algunas experiencias en el uso de wikis en cursos para profesores de español en Brasil

Trilha: Blogs e Wikis

Gonzalo Abio Vírsida gonzalo_abio@yahoo.com.br


Experiencias con wikis en cursos de formación de profesores de español en Brasil. Uno, es un curso de graduación, mientras que el otro es un módulo en un curso de especialización.


APRENDER ITALIANO EM UM BLOG – UMA EXPERIÊNCIA COM AS TICS

Trilha: Ensino na Internet

Rafael Ferreira da Silva rafarjbr@gmail.com, Renata Saraiva de A. Monteiro Thé renata_the@yahoo.com.br e Roner Romulo Bezerra Porto roner.porto@gmail.com Universidade Federal do Ceará


Pretende-se apresentar e ratificar as funções pedagógicas de um Blog no ensino de Italiano Língua Estrangeira. Será explorada sua localização na web e sua dinâmica pautada na inteligência coletiva.


As Comunidades Virtuais de Apredizagem de Línguas Estrangeiras: Livemocha -

Trilha: Comunidades Virtuais

Gerson Bruno Forgiarini de Quadros brunoejenyffer@gmail.com


Nesta apresentação serão abordadas as questões teóricas sobre as comunidades virtuais de aprendizagens(Wenger e outros), teoria da atividade(Vygotsky e outros) e descrição do estudo de caso realizado com alunos do 2º ano do Ensino Médio da Escola estadual Mário Quintana em Bagé-RS.


AS CONTRIBUIÇÕES DA INTERNET PARA O ENSINO DA ORALIDADE HOJE

Trilha: Ensino na Internet

Mariana Samos Bicalho Costa Furst nanafurst@gmail.com


A preocupação com o tratamento dado à linguagem oral em sala de aula evidencia-se na incorporação do ensino da língua falada pelos Parâmetros Curriculares Nacionais. A oralidade, além de servir aos seus propósitos básicos, vem sendo revalorizada. São comuns hoje as situações sociais que exigem uma oralidade tratada, tais como teleconferências, entrevistas, apresentações, palestras, entre outros gêneros orais.


AS REDES SOCIAIS COMO FERRAMENTAS EDUCATIVAS NO ENSINO DA LÍNGUA ITALIANA

Trilha: Ensino na Internet

Rafael Ferreira da Silva rafarjbr@gmail.com, NAIARA FERNANDES PINHEIRO naiarapinheiro@yahoo.com.br e Raquel Almeida de Carvalho kel_ufc@hotmail.com Universidade Federal do Ceará


O mundo cibernético vem ganhando espaço na sociedade, proporcionando o ensino da língua estrangeira em uma grande interação virtual. Através da internet, os internautas podem trocar experiências, adquirir conhecimentos, trocar informações e até mesmo conseguir um contato direto com o nativo da língua ocasionando assim, um intercâmbio cultural.


Avaliação do uso de linguagem natural nas especificações de requisitos de software

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Renato da Silva Trivelato renato.trivelato@trivelato.com


Foi desenvolvido, como trabalho de final de curso, um proposta para avaliar o uso da linguagem natural em documentos de especificação de requisitos de software uma vez que seu uso pode trazer problemas na interpretação do documento. A avaliação foi feita através da criação de um modelo de qualidade onde são definidos termos da língua portuguesa que podem causar problemas de interpretação do documento. Estes termos estão associados a indicadores de qualidade que permitem mensurar as falhas encontradas na documentação. Junto com o trabalho, foi desenvolvida uma ferramenta automatizada de apoio ao modelo para pesquisar nos documentos de especificação de requisitos de software palavras chaves da língua portuguesa que podem gerar interpretação incorreta do requisito. O modelo foi validado através de um estudo com especificações de requisitos de tipos variados e a ferramenta e o modelo se mostraram úteis.


Biblioteca virtual na EAD: caminhos em construção

Trilha: Ensino na Internet

Cleber Marques de Oliveira cleber_pedagogo@hotmail.com e JOSE ALEXANDRE RABELO DA SILVA gepead@hotmail.com


O presente artigo se propõe a investigar a efetivação de uso da biblioteca virtual presente nos sistemas computacionais das IES que oferecem cursos de graduação a distância através da internet. Baseia-se no estudo de caso, analisando-se a biblioteca virtual de uma IES de natureza privada com pólo presencial no estado de Alagoas.


Blender

Trilha: Divulgação de Software Livre

Ariane Aguiar dos Santos aryane.aguiar@gmail.com, Aline Medeiros ALINEAP6@GMAIL.COM, Daniela Gonçalves Botelho danielabotelho2008@hotmail.com, Franciane Borges Leal francyht@hotmail.com e Robert Saldanha RSGUITARCMD@YAHOO.COM.BR


Resumo: O Blender é um software gratuito para modelagem e criação em 3D. Entre suas vantagens destacam-se: sua Interface personalizável permite o usuário criar um ambiente de trabalho focado em suas necessidades , Ferramentas de animação de fácil manipulação, Efeitos de física e partículas que permitem resultados bem próximos do real e dispositivos que favorecem a detecção de colisão e simulação de dinâmica durante a criação d ejogos.


Compartilhando a Musicalização através do ORKUT

Trilha: Comunidades Virtuais

Mônica Coropos de Oliveira monicacoropos@gmail.com


• Propiciar aos participantes ferramentas que impulsionem o trabalho de Musicalização. • Estimular a criatividade e a expressão corporal. • Desenvolver as percepções: rítmica, melódica, psicomotora, visual, auditiva, memória musical e destreza de movimentos ritmados • Enriquecer repertório e conhecimentos.


Comunidad Canaima: algunas consideraciones socio-culturales para su estudio

Trilha: Divulgação de Software Livre

Hector Colina hcolina@autistici.org


Canaima GNU/Linux es un proyecto iniciado en el seno de la Administración Pública (APN) Venezolana que buscaba, en una primera instancia, suplir las carencias informáticas surgidas a raíz de la promulgación del Decreto Presidencial 3390 sobre Obligatoriedad de uso de Software Libre en la APN; no obstante, con el paso del tiempo ha ido creciendo y su n primario cambió hacia la generación de una comunidad socioproductiva aglutinada alrededor de un proyecto sociotecnológico; este proceso, de cambio de visión, de generación y adaptación de herramientas sociotecnológicas no ha sido fácil ya que se trata de un trabajo socio-cultural mas que tecnológico; en este trabajo presenta una sistematización de esos procesos mediante una recopilaci ón y análisis de experiencias que van desde las herramientas tecnológicas que son usadas en las plataformas colectivas (haciéndose la pregunta de cómo fueron seleccionadas y el proceso de apropiación social del conocimiento subyacente en su implementación), pasando por las actividades colectivas, como la Cayapa (reunión del colectivo para revisar el estatus del proyecto), hasta llegar al modelo organizativo propuesto.


Construção de corpus eletrônico e sua manipulação por meio de ferramentas computacionais: novos recursos para a pesquisa linguística

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Dayse Simon Landim Kamikawachi daysesimon@gmail.com


A observação de fenômenos linguísticos a partir de corpus é uma prática nos estudos da linguagem que se fundamentam no uso real da língua. Hoje é possível o armazenamento de grandes corpora em meio digital, assim como a sua exploração de modo mais eficaz. Dessa forma, em consonância com a perspectiva da Linguística de Corpus, pretende-se apresentar conceitos gerais da área e recursos computacionais empregados na montagem e exploração de corpus.


Construindo Sites usando a plataforma Wordpress

Trilha: Blogs e Wikis

Angel Pena Galvão mragalvao@gmail.com, Marcel Nicolau Vidal Tavares marcelnicolau@hotmail.com, Marijara Serique de Almeida Tavares mserique@bol.com.br e Pablo Nunes de Oliveira pabloliveir@gmail.com IESPÈS


O objetivo deste projeto é demonstrar que o uso da ferramenta livre Wordpress para a criação de websites pode trazer um bom resultado mesmo para quem não tem muito conhecimento sobre linguagem de programações como PHP ou CSS. A plataforma Wordpress tem se tornado a cada dia uma das mais usada para a criação de simples blogs pessoais e até mesmo portais de empresas que procuram a simplicidade no desenvolvimento com a praticidade na criação.


Construindo uma publicação utilizando software livre e formatos abertos: O case da Revista Espírito Livre

Trilha: Produção Textual no Computador

João Fernando Costa Júnior joaofernando@espiritolivre.org


A palestra \"Construindo uma publicação utilizando software livre e formatos abertos: O case da Revista Espírito Livre\" tem como proposta apresentar alternativas viáveis para produção de revistas e publicações em geral utilizando software livre e formatos abertos.


Discurso publicitário e a temática do homossexualismo

Trilha: Cultura Livre

Renata Ferreira Rios renata_rios@yahoo.com.br


O discurso publicitário direcionado a consumidores homossexuais masculinos, quando veiculados em suportes de ampla circulação, ainda ocorrem de maneira mascarada. Percebemos neste tipo de discurso vias indiretas como utilização de imagens e/ou frases ambíguas. A discussão destas estratégias discursivas terá como ponto de partida considerações históricas e sociais e suas implicações.


EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA & EDUCAÇÃO PRESENCIAL: DUAS MODALIDADES QUE SE CONVERGEM NA QUALIDADE

Trilha: Ensino na Internet

Valmir da Silva silvadoril2@yahoo.com.br


Que diferenças qualitativas podem ser feitas entre a educação presencial e a distância a partir de uma comparativa?


ESTRATÉGIAS COLABORATIVAS EM EMPREENDEDORISMO

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Israel Silva de Macedo israel_macedo2003@hotmail.com


Estratégias de aprendizagem, Heutagogia, Colaboração e Empreendedorismo.


Estratégias discursivas e linguagem persuasiva de feirantes de Palmas-TO

Trilha: Cultura Livre

Claudia Aparecida Terra Silva cclaudia_terra@hotmail.com e Renata Ferreira Rios renata_rios@yahoo.com.br Fundação Universidade do Tocantins


Este estudo tem como foco o discurso dos vendedores de feira livre, situada em Palmas – TO, e buscou evidenciar a relação entre estratégias interacionais, que proporcionam a proteção de face, e linguagem persuasiva a qual muitas vezes o vendedor recorre durante a interação para atender a seus objetivos de venda.


Etnografia no desenvolvimento de interfaces: Um estudo sobre o IDEO - Human Centered Design Toolkit

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Paulo Henrique Souto Maior Serrano paulohsms@gmail.com


A experiência do usuário é um importante fator para o sucesso ou fracasso dos produtos, para diminuir a lacuna entre o desenvolvimento e o uso, têm-se recorrido aos estudos etnográficos de usabilidade. A etnografia é um método para estudo descritivo de atividades e fundamental no processo de desenvolvimento de uma interface humano-máquina. Neste trabalho apresentaremos a cartilha para aplicação de métodos etnográficos na criação de interfaces funcionais desenvolvida pela IDEO, mais conceiuado instituto de design e inovação do mundo.


Fonética Acústica e Praat: um estudo de caso

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Patricia Gomes Aguiar gomes_pga@hotmail.com e Maristela de Souza Borba stelaborba@yahoo.com Fundação Universidade do Tocantins - UNITINS


Apresentaremos um estudo de caso, em andamento, que investiga sob o olhar da fonética acústica a coarticulação de um segmento sonoro de uma informante que possui disartria e estuda em uma APAE no norte do Brasil. Coletamos dados por meio de gravações em áudio de falas espontâneas usando o software livre Praat e de entrevistas com professores e família da voluntária. A análise dos dados é descritiva-interpretativa e quantitativa. Esperamos, ao término desse estudo, compreender essa dificuldade sonora para embasar futuras reflexões acerca dos estudos fonéticos.


Formação de professores para as TICs em uma escola diamantinense: estudo de caso

Trilha: Ensino na Internet

Maiura Nogueira de Souza maiurasouza@yahoo.com.br, Adelma Lucia de Oliveira Silva Araújo adelmaa@yahoo.com.br Universidade Federal de Minas Gerais e Maria do Carmo Ferreira dos Santos maduferreira@yahoo.com.br


O presente trabalho apresenta uma pesquisa realizada em uma escola pública, EE Artur Tibães, situado no distrito de Diamantina, Minas Gerais, Brasil. Os objetivos almejados foram apurar como a internet e TV são utilizadas em sala de aula pelos docentes, observar a percepção dos discentes em relação ao uso das mídias como instrumento pedagógica, destacar dentre duas mídias trabalhadas nesta análise, aquela que fora destacada pelos alunos e, por fim, sugerir alternativas de atividades com o uso da internet e da TV como elemento facilitador do processo ensino-aprendizagem. O corpus deste trabalho está composto por trinta e quatro sujeitos participantes entre docentes e discentes. A abordagem metodológica é de caráter etnográfico com cunho qualitativo. Os resultados mostraram que, embora a referida escola disponha de laboratório de informática, os professores continuam enfrentando dificuldade em fazer uso pedagógico do mesmo no espaço escolar.


GIMP - O uso do software na abordagem educativa

Trilha: Divulgação de Software Livre

DEISE KINSK kinsk@msn.com


O Gimp é um software livre para edição de imagens que pode favorecer práticas educativas que visam o desenvolvimento de webTV, peças gráficas, sites e blogs. Para isso, o professor precisa conhecer suas possibilidades para a criação de imagens bitmaps e vetoriais, animações, efeitos, texturas e pincéis.


hipertexto e letramento

Trilha: Hipertexto

GREGORY AUGUSTO DE LIMA LABOERDE labordinhogreg@gmail.com


Explanação das diferentes formas de leitura e trabalhos com o hipertexto e suas aplicações, dando enfase aos ambientes educacionais.


Hipertexto: novos rumos para a crítica literária

Trilha: Hipertexto

Everton Vinicius de Santa evertonrep@yahoo.com.br


Esta palestra objetiva levantar discussões com respeito ao fenômeno do texto literário digital que vem transformando os conceitos tradicionais da crítica literária, uma vez que estamos diante de um novo campo de possibilidades e construções ligadas ao ciberespaço. Propõe-se, assim, realizar um panorama da crítica do hipertexto à luz dos rumos a que a literatura vem tomando diante dessas transformações e do hipertexto enquanto objeto de análise.


Letramento digital e a dança no ciberespaço

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Isabel Cristina Vieira Coimbra Diniz bel.coimbra@hotmail.com


A dança, como conteúdo amplamente veiculado pelo espaço virtual, em meio a uma hiper-exposição, traz para a sociedade oportunidades de entretenimento, mas também de leitura sociocultural, possibilidade de reflexão e conhecimento do mundo histórico. Sobretudo, possibilita uma leitura a respeito do corpo contemporâneo com suas escritas e dramaturgias.


Liberdade em duas palavras: creative commons

Trilha: Cultura Livre

Ana Matte a9fm@yahoo.com


Liberdade é uma palavra usada muitas vezes como se tivesse um sentido absoluto. Liberdade define um estado: nenhum estado é determinado sem que lhes sejam conferidas características específicas as quais, por sua simples existência, descartam outras. Assim, liberdade não é absoluta, é sempre relativa. Nesta palestra vamos discutir a liberdade em duas palavras - creative commons - ou seja, implicações do uso dessa licença no universo da produção acadêmica.


Mesa redonda: Libras Livre

Trilha: Inclusão digital

Elidéa Lúcia Almeida Bernardino elideabernardino@gmail.comRosana Passos rosana.passos@gmail.com


Existem alguns desafios para o ensino da Libras na modalidade EaD. Um deles é o fato de essa língua ser espaço-visual, modalidade desconhecida dos alunos. Em nossa proposta, trabalhamos a compreensão da língua principalmente através de vídeos. Outro desafio é a elaboração de um material didático que seja ao mesmo tempo básico e interessante, de conteúdo teórico e prático. Essa disciplina é oferecida no Moodle e temos três encontros presenciais: aula introdutória, oficina com um professor surdo e prova final. Nosso principal objetivo é levar à comunidade acadêmica discussões sobre o surdo, a surdez, a inclusão social e a importância da Libras para que esse objetivo seja cumprido. Procuramos despertar nos alunos interesse em aprofundar seus estudos sobre essa língua futuramente. O concurso “Tux Libras” vem incrementar essa proposta propondo a criação de um mascote com “a cara da Libras”.

Mesa redonda: Pesquisa acadêmica na web

Trilha: Ensino na Internet

Suely de Brito Clemente Soares suelybcs@hotmail.com, Andrea Figueiredo Leão Grants andreagrants em hotmail.com, Eloisa Principe de Oliveira principe@ibict.br e Rejane Raffo Klaes klaes@ufrgs.br


Pela influência que a web exerceu no processo de leitura e apesar de todas as facilidades das ferramentas de busca que possui, se não tivermos um conhecimento razoável sobre “o quê”, “como“ e “onde“ pesquisar, poderemos naufragar, ao invés de navegar, na web.

Em se tratando de “pesquisa acadêmica na web“ há três fatores complicadores:

1. a elaboração de um perfil de interesse do pesquisador, isto é, ter por escrito a estratégia de busca com todas as palavras-chave e seus cruzamentos, em pelo menos duas línguas; 2. a maneira de se “perguntar“ aos sistemas de busca, para que as respostas, os resultados, sejam mais precisos; e 3. a grande diversidade de fontes, de acesso gratuito ou não, que estão disponíveis em diferentes interfaces de busca, em constantes mudanças, e que recuperam produtos em diferentes formatos.

Por isso uma pesquisa acadêmica na web bem sucedida precisa responder a estas 3 perguntas, isto é, precisamos ter bem claro: O QUÊ - COMO e ONDE pesquisar.


Não pergunte o que o Software Livre pode fazer por você; pergunte o que você pode fazer pelo Software Livre

Trilha: Divulgação de Software Livre

Jerônimo Medina Madruga jeronimo.madruga@gmail.com


Software livre te dá liberdade, poder de escolha, eficiência, beleza e segurança. Mas o que você pode fazer pelo software livre? Essa palestra tem o objetivo de mostrar como você pode divulgar o software livre e também participar de forma efetiva das comunidades já existentes, compartilhando experiências ligadas as listas de discussão, organização de eventos e gerenciamento de grupos de usuários.


NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO SUPERIOR

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Washington Sales do Monte wsalesmkt@gmail.com


COmunicação, Novas Tecnologias, Informação, Ensino Superior, Formação Docente, Caibercultara.


O DIALOGISMO BAKTHINIANO NAS ARTICULAÇÕES HIPERTEXTUAIS DE DIFERENTES GÊNEROS DISCURSIVOS

Trilha: Hipertexto

Siberia Lima siberia.sq@unitins.br


Esta palestra consistirá na discussão dos resultuados obtidos na pesquisa realizada com o objetivo de conhecer e analisar a dialogicidade, a polifonia e a intertextualidade nas produções de alunos Ensino Médio de uma escola estadual. Buscou-se identificar como os processos hipertextuais, podem contribuir para a formação literária dos alunos.


O ensino de língua inglesa mediado pelo Orkut

Trilha: Ensino na Internet

Helen de Oliveira Faria hlnfaria@yahoo.com.br


O presente trabalho visa à apresentação dos resultados da dissertação de mestrado \"Socializando e Aprendendo: a incorporação da rede social Orkut ao ensino de língua inglesa\", desenvolvida pelo Programa de Pós-graduação em Estudos Linguísticos da Universidade Federal de Minas Gerais. A pesquisa, defendida em agosto de 2010, teve como objetivo geral verificar as possibilidades didático-pedagógicas do Orkut para o processo de ensino-aprendizagem de inglês em uma disciplina on-line para aprendizes da língua graduandos de Letras.


O ensino e a aprendizagem na semiótica: diálogos complementares.

Trilha: Ensino na Internet

Maristela de Souza Borba stelaborba@yahoo.com


O texto é o objeto de ensino e aprendizagem e também objeto de análise semiótica. Nessa, podemos compreender o processo de geração de sentido do sujeito que age e sente/percebe o mundo natural. A partir da interatividade dos participantes de um fórum de discussão de um curso de Letras EaD no Brasil, fundamentamos o ensino e a aprendizagem a partir de olhares semióticos.


O que vem a ser a Internet

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Woodson Fiorini de Carvalho woodsonfiorini@gmail.com


A Internet se tornou o grande celeiro onde se pode armazenar a produção linguageira e o conhecimento da humanidade e experimentar novas formas de produção. Esse trabalho procura avaliar o imaginário que circula em artigos de jornais e revistas sobre a Internet enquanto um vir a ser dessa realidade/ficção virtual.


O recurso “Questionário” do Moodle: funcionalidade e usos potenciais.

Trilha: Ensino na Internet

Simone Garofalo sigarofalo@gmail.com e José Euríalo dos Reis zeeurialo@gmail.com UFMG


O recurso “Questionário” do Moodle permite a criação de atividades como: “múltipla escolha”; “verdadeiro ou falso”; “resposta breve”; “associação”; “discursiva\"; etc. Permite, ainda, que o professor configure: 1) “tempo”; 2) “modo de visualização”; 3) “avaliação”; e 4) “revisão”, pelo aluno, com feedback automático ou não.


O Uso De Audiolivros Como Objetos De Aprendizagem No Desenvolvimento Acadêmico De Universitários Cegos ou Com Baixa Visão: Uma Análise a Respeito Da Usabilidade

Trilha: Cultura Livre

Samuel dos Santos Mota samucassm@yahoo.com.br


Durante a palestra o autor discorrerá sobre uma análise a respeito da usabilidade de audiolivros como objetos digitais de aprendizagem na trajetória acadêmica de alunos cegos. Para falar a respeito disto o autor analisou a usabilidade dos audiolivros produzidos pelo projeto "produção de audiotextos para educação inclusiva", pertencente a UFSM, como objetos digitais de aprendizagem.


O uso de software livre nas pesquisas de variação linguística: “Frequência NumaBoa”

Trilha: Divulgação de Software Livre

Neffer Luiza de Aguiar Pinheiro neffer_luiza@bol.com.br


A presente palestra tem por objetivo divulgar o software “Frequência NumaBoa”, que se caracteriza por realizar análises de frequências de ocorrências de letras e palavras em textos ou em corpus de uma determinada língua. Esse programa pode auxiliar pesquisas linguísticas de variação linguística e também, o estudo do léxico.


O “corpotecnológico” como pista de investigação e experimentação metodológica nas inferências de “Diamantina em Performance: Minha vida de menina”

Trilha: Cultura Livre

Caroline Konzen Castro carolinekonzen@yahoo.com.br e Siane Paula de Araújo sianepaula@yahoo.com.br CEFETMG


Concebido durante o 42° Festival de Inverno da UFMG, o trabalho “Diamantina em Performance: Minha vida de menina” representa uma tradução poético-corporal do romance Minha vida de Menina, de Helena Morley. Proposta esta que, por meio da “Dança Experimental” acontece através da interação entre corpo e imagem virtual. Uma forma considerada de produzir dança e conhecimento a qual, neste trabalho, ocorreu através da pesquisa dos elementos poéticos do livro referenciado e das nossas vivências no percurso como “residentes artísticos” na cidade de Diamantina durante o evento. Para a realização do estudo/performance partimos da forma de percepção – sensório/motor – ocorrida ante a relação entre corpo-imagem-corpo-imagem no tocante da ideia-movimento como mediadora ao plano da atuação dos bailarinos em cena: o “corpotecnológico”. Este, que pode ser considerado neste trabalho como um simulacro metodológico, foi abordado no instante de construção e execução da Performance em si se tornando, neste trabalho, passível de investigação.


Oficina de Blogs: uma estratégia para auxiliar professores na gestão de planos de ensino e na prática docente

Trilha: Blogs e Wikis

Ângela Balbina Picada Roveder angelapicada@yahoo.com.br


Palestra que objetiva compartilhar a experiência e os resultados obtidos ao realizar uma Oficina de Formação para Professores na qual a ferramenta Blog foi utilizada para qualificar as Práticas Pedagógicas e auxiliar na Gestão dos planos de Ensino.


Oficina de Desenho e Tecnologia no Núcleo de Arte Grande Otelo

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Luciana Guimarães Rodrigues de Lima lucianagrlima@globo.com


Pela sondagem inicial, no primeiro período de 2009, verifiquei que a maioria dos alunos, principalmente os do CIEP, conheciam o que era um computador mas nunca tinham sequer pego em um mouse. A princípio tinha na minha sala apenas um computador, mas através de doações, conseguimos mais 2. A dinâmica da minha oficina consistia em revesar alunos com atividades de desenho utilizando lápis, na mesa convencional, enquanto outros ficariam no computador. Destaco que os computadores não oferecem internet. Minha preocupação era primeiramente que o aluno conhecesse o que era um computador e só a partir daí utilizar as ferramentas gráficas. Por isso meu direcionamento foi para eles realizassem composições explorando o Paint. Os alunos realizaram composições organizando de forma harmônica os elementos visuais linha, cor, forma, simetria, figura, fundo, etc. O uso de ferramentas gráficas favoreceu, não só a experiência com a máquina, mas houve um processo interativo e colaborativo onde os que tinham mais experiência ajudavam os outros.


Olhares discente e docente sobre as práticas pedagógicas de uma escola diamantinense

Trilha: Ensino na Internet

Gislene Aparecida de Souza giapsouza@bol.com.br, Adelma Lucia de Oliveira Silva Araújo adelmaa@yahoo.com.br Universidade Federal de Minas Gerais e Maria do Carmo Ferreira dos Santos maduferreira@yahoo.com.br


Neste artigo apresentamos uma análise das práticas pedagógicas docentes de uma escola do município de Diamantina - MG. O corpus está composto de seis sujeitos, sendo 4 (quatro) discentes e 2 (dois) docentes. A partir dos dados coletados e analisados evidenciou-se a urgência da adequação dos docentes aos novos tempos, desses se integrarem ao ensino com o uso das mídias como instrumento pedagógico eficiente, significativo, dinâmico, articipativo, colaborativo no processo ensino-aprendizagem. Ao dar voz aos discentes observamos que as mídias podem servir de ponte na construção coletiva de um espírito colaborativo de aprendizado, de curiosidade, de descoberta e gerência própria do aprendizado. Para fundamentar nossas análises seguimos os pressupostos teóricos de Borba e Penteado (2005), Litwin (2001), Viana (2004), Martín (1995), dentre outros.


Os fãs de Maria Adelaide Amaral na rede de relacionamentos Orkut

Trilha: Comunidades Virtuais

Kyldes Batista Vicente kyldes.bv@unitins.br e Darlene Teixeira Castro darlenetx@gmail.com


Este trabalho levanta reflexões sobre o papel do fã de ficção seriada no Brasil, especialmente de minisséries e telenovelas, em redes de relacionamento, notadamente no Orkut.


Os Quadrinhos na Internet - Uma Nação Sem Fronteiras

Trilha: Cultura Livre

Amauri de Paula editor@quadrinho.com


Uma avaliação honesta do aproveitamento da linguagem dos quadrinhos na internet e veículos móveis de comunicação, não apenas como linguagem, mas recurso de expressão e sobrevivência financeira, sob a perspectiva do compartilhamento de informações.


Padrão Aberto de Documento (ODF Open Document Format)

Trilha: Comunidades Virtuais

Vitorio Yoshinori Furusho furusho@celepar.pr.gov.br


A enviar.


Por que usar o FACEBOOK em minhas aulas?

Trilha: Ensino na Internet

Marcus Guilherme Pinto de Faria Valadares marcus.valadares@gmail.com


Refletir sobre os pontos positivos do uso de redes sociais como o Facebook na rotina escolar e contribuir para a inserção das novas tecnologias para fins educativos.


Recursos e materiais para o ensino de língua online: limites e possibilidades

Trilha: Ensino na Internet

Isadora Valencise Gregolin isadora.gregolin@gmail.com


O objetivo dessa comunicação é avaliar o uso de recursos e materiais para o ensino de língua espanhola em contexto online com vistas a aprofundar a discussão sobre as formas de interação e comunicação em ambiente virtual e a otimização de estratégias para o ensino-aprendizagem nesse contexto.


Refletindo a representação da autonomia do aluno de Educação a Distância

Trilha: Ensino na Internet

Alessandra alems99@hotmail.com


O presente artigo traz um estudo sobre a representação de autonomia do aluno em EaD. A questão é: a partir da prática real dos atores da EaD, será que o aluno concreto da educação a distância corresponde a essa imagem que é esperada dele – o aluno autônomo? O trabalho objetiva apresentar esta questão, contrapondo a discussão dos autores com dados coletados em processo de avaliação de curso a distância de formação de professores da UFJF. Pretende-se apresentar evidências de que a representação de aluno autônomo em EaD está em desacordo com o perfil dos alunos reais que se encontram no curso. E, ainda, contextualizar esta discussão, inserindo-a na questão mais ampla das metodologias possíveis em EaD, a partir das potencialidades dos recursos interativos das novas tecnologias digitais. Com essa reflexão, pretendemos contribuir para a discussão sobre o universo da EaD tal como ele se configura hoje, focando num elemento que tem sido recorrente nas representações sobre os processos de educação mediatizados por tecnologias: o aluno autônomo. Palavras-chave: autonomia; aluno; ensino a distância; novas tecnologias digitais.


Resignificação dos valores e contra-valores da historia de Chapeuzinho Vermelho por crianças de 5 anos: registro nas mídias impressa e digital

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Celma Campos Arruda Ferreira ccaferreira@ig.com.br, Adelma Lucia de Oliveira Silva Araújo adelmaa@yahoo.com.br Universidade Federal de Minas Gerais e Maria do Carmo Ferreira dos Santos maduferreira@yahoo.com.br


Este artigo discute as descobertas de crianças 5 anos dos valores e contra-valores implícitos na história Chapeuzinho Vermelho. A coleta de dados para esta análise foi realizada no espaço escolar pela pesquisadora e professora regente de turma usando-se questionário, entrevista e confecção do material ilustrativo para a construção de um material impresso. Como fruto deste trabalho esta em processo de publicação de forma colaborativa um livro infantil impresso e uma versão como e-book em cd. Para a discussão dos dados coletados foram tomados os seguintes autores: Bettelheim, Charles Perrault, Jacob Ludwig Karl Grimm, Wilhelm Karl Grimm, Hans Christian Andersen, Cavalcanti, Abramovich e Piaget.


Teleaulas da Unitins: um espaço dialógico para transferência de conhecimento

Trilha: Linguagem e Tecnologia

Denise Sodré Dorjó denise.sd@unitins.br


O artigo nasceu após uma pesquisa com os alunos do Curso de Letras da turma 2008/1, sobre a importância da teleaula e sobre os fatores que interferem na avaliação de uma teleaula. Foi disponibilizado um fórum/enquente com as seguintes perguntas: Qual a importância do momento presencial de teleaula ao vivo? Qual fator mais importante para você classificar uma teleaula como boa? Que característica (s) você acha fundamental ter o professor para ministrar uma boa teleaula ao vivo? O resultado evidenciou que os acadêmicos acham importante a teleaula, por ser um momento de interação com os colegas e de sentirem-se parte da Universidade. Nesse contexto, percebe-se como elemento que interfere na comunicação a tríade: Ação-Emoção-Informação. Visto que toda informação tem como objetivo levar o receptor a uma ação, despertando nele uma emoção e, nesse espaço de mediação dialógica, é retomado o contato do acadêmico com o professor, mesmo distante, há a relação olho-no-olho. A linguagem utilizada pelo professor nesse momento de mediação dialógica foi um dos fatores apontados que mais interferem na aceitabilidade da teleaula como boa. Em seguida, foi a credibilidade que é alcançada pelo conhecimento demonstrado nos momentos de mediação.


WEBQUEST: UMA METODOLOGIA INOVADORA NO ENSINO A DISTÂNCIA

Trilha: Ensino na Internet

OLGA ENNELA BASTOS CARDOSO olgaennelacardoso@bol.com.br


Este trabalho propõe o levantamento de itens orientadores para a criação de uma Webquest e a organização deste instrumento de aprendizagem para o ensino a distância considerando o uso da internet como instrumento significativo nos processos de construção do conhecimento. Busca auxiliar a incorporação desta metodologia nos cursos de ensino a distância. Finaliza com reflexões sobre a utilização e o conhecimento desta metodologia pelos docentes e discentes nos cursos a distância e levanta as possibilidades de incorporação desta metodologia para além do presencial.

Hipertexto, Hipermídia e dialogismo: os links bakhtinianos e a construção de sentidos no Jornalismo on-line sob uma perspectiva sócio-discursiva

Trilha: Jornalismo na Internet

Emanuel Angelo Nascimento emanuellangelo em yahoo.com.br


Esta comunicação tem por objetivo discutir os resultuados obtidos na pesquisa sobre os discursos do Jornalismo On-line no contexto da Crise Econômica Mundial de 2008-2009. A investigação baseou-se na noção dialógica de linguagem postulada pelo russo Mikahil Bakhtin (1988) e nos princípios da Análise do Discurso (AD), de linha francesa. Buscou-se investigar o Jornalismo On-line e sua arquitetura hipertextual e hipermidiática (em seus variados gêneros discursivos, tais como as manchetes e os titulos persuasivos, as reportagens e notícias em torno da Crise, como também os recursos de hipermídia – fotos, imagens, capas de revistas reproduzidas, vídeos, gráficos e infográficos) para, deste modo, analisar a construção de sentidos no hipertexto digital e as manifestações interdiscursivas produzidas pelos sujeitos enlvovidos no contexto da Crise. Observamos as formas de inter-ação de que o Jornalismo On-line se utiliza por meio do hipertexto digital para (re)construir e re-configurar a realidade sócio-histórica por meio da linguagem. Em uma análise do texto “Bolsas da Ásia fecham em forte quedas com reflexo da crise nos EUA”, da FolhaOnline, do dia 16/08/08, observamos a estrutura hipertextual de seu texto principal e sua narratividade (inter)discursiva em que se dá através da conexão com quatro links intra-textuais, que remetem para outros textos relacionados ao assunto. Nota-se que estes links ocorrem concomitantemente de forma intratextual e intertextual, com complementação de elementos componentes do heterogêneo (outros acontecimentos relacionados) que formam a intriga do bloco principal ou a contextualização da situação que envolve a notícia – seja o contexto situacional imediato, situacional mais amplo ou sociocultural.


Todos os trabalhos aqui publicados estão licenciados segundo a Creative Commons

Creativecommons88x31.png Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Based on a work at Texto Livre: VII EVIDOSOL/IV CILTEC-online.